Cuiabá, 22 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Brasil Domingo, 25 de Fevereiro de 2024, 09:00 - A | A

Domingo, 25 de Fevereiro de 2024, 09h:00 - A | A

DA ÁGUA PARA VINHO

Ex-pastor e mulher "largam" conservadorismo para vender conteúdo adulto

g1

Ele, ex-pastor por 15 anos. Ela, filha única de pais conservadores. Deixando de lado as tradições religiosas, um casal do Sul de Minas decidiu trilhar um caminho diferente. Nas horas livres, eles exploram o mundo do relacionamento liberal e produzem conteúdo adulto em busca de renda extra.

Apesar de ter um passado religioso em comum, quando Luiz Rodrigo Gonçalves, de 40 anos, conheceu Pamela Gabrielle Oliveira, de 22, eles já não frequentavam a igreja com a mesma assiduidade.

Antes de ser pastor, Luiz passou pelo mundo do crime e chegou a cumprir pena. Após cinco anos, ele se encontrou nas comunidades cristãs de Pouso Alegre (MG), cidade em que nasceu; e também em Campos do Jordão (SP), onde morou por cerca de 7 anos.

Após sair da igreja, ele até tentou se arriscar e viver uma relação liberal, mas não funcionou como o esperado. Por isso, decidiu seguir a vida sem maiores pretensões com os relacionamentos. A escolha também gerou estranhamento entre os irmãos da igreja.

“No começo foi meio complicado, meio preconceito, mas depois o pessoal aceitou. Eu só não tenho oportunidade de pregar, subir no púlpito, mas tenho amizades. Quando dá, eu frequento a igreja para buscar a presença de Deus. Eu nunca abandonei a minha crença”, contou ao g1.
 
Já a Gabrielle, de Carmo de Minas (MG), viveu inserida no meio evangélico até os 19 anos. Após se desvincular da religião, ela também se envolveu em uma relação que não deu certo e chegou até a desistir de namorar durante um tempo – decisão que mudou ao encontrar Luiz.

“Independente do que a gente gosta de viver e curtir, a gente nunca se afastou das coisas de Deus”, completa.

Casal Coringa

Foi em novembro do ano passado que, devido a uma pessoa em comum, eles se conheceram em Pouso Alegre. Sem saber que ambos curtiam “algo diferente”, o relacionamento evoluiu rápido.

“Eu pedi o contato dele, ele me mandou mensagem e começamos a conversar. Na noite daquele mesmo dia nos encontramos e conversamos muito. Por incrível que pareça, muitos não acreditam, mas a primeira noite não rolou nada. Isso foi um marco e diferencial para os dois”, explica ela.

Segundo eles, a conexão entre ideais e desejos foi tão rápida que decidiram morar juntos em uma semana. Em uma conversa por acaso, o casal descobriu os interesses em comum e decidiram explorá-los.

“Essa ideia foi um desejo que os dois já tinham e não imaginava fazer juntos, mas como a gente se abriu ao mostrar o que queria, o que gostava, tomamos a decisão de fazer. Acredito que em menos de um mês de relação, já estava criando a página para postar as prévias e o site de vídeos adultos”, conta.

Para os dois, tudo isso só aconteceu porque há maturidade, respeito e confiança entre eles.

“Eu sempre tive meus desejos muito aflorados e sempre quis explorar esse meio, só não tinha encontrado a pessoa certa pra me ajudar. Estou começando a viver e ser quem sou junto com ele. Ele me libertou de muitos tabus, inseguranças e receios”, explica ela.

“Quando a pessoa tem a liberdade de falar os desejos ocultos e pensamentos pra você, eu me sinto uma pessoa realizada, me sinto uma pessoa amada. Porque ninguém é capaz de ouvir o pensamento de ninguém. [...] A gente está aprendendo e se surpreendendo a cada dia mais”, afirma Luiz.

Vida dupla

Sem amarras e sem vergonhas, o casal se “jogou” no desafio de viver uma “vida dupla”. Conciliando a rotina com a produção de conteúdo adulto, o objetivo deles é tornar a atividade um trabalho fixo.

“O que inspirou a começar foi a vontade de fazer o que gostamos, e unir o útil ao agradável”, explicou Gabrielle ao g1.

Durante o dia, Luiz Rodrigo atua como chef de cozinha em um restaurante de Pouso Alegre. Enquanto isso, Pamela Gabrielle trabalha como modelo e cuida da rotina da casa.

“Antes de fazer os conteúdos, ela cuida da casa, eu trabalho como chef de cozinha e só depois a gente entra nesse outro mundo. Depois da meia-noite a gente começa a fazer esse trabalho”, conta Luiz.

Investindo na quebra de rotina como fonte de renda, eles gravam vídeos do cotidiano e até ficções baseadas em pedidos de assinantes – como o roleplay, prática de encenação que pode envolver elementos eróticos. Sem se preocupar com roteiros, o importante é sair do comum.

“A gente cria as histórias. Querendo ou não, nesse meio de conteúdo adulto, a gente vê que são histórias criadas, que despertam a curiosidade da pessoa. Eu acho que quanto mais ‘fora do comum’, desperta mais ainda curiosidade”, relata Gabrielle.

Os valores faturados não costumam ser revelados por questão de segurança, mas podem superar os R$ 50 a R$ 100 mil.
No entanto, o casal – ainda no começo da “nova profissão” – adianta que a renda é variável, partindo de R$ 50 por assinante do grupo privado, até R$ 120 por hora de transmissão ao vivo.

Relacionamento aberto

Apesar de serem assumidos para amigos e familiares, Luiz e Gabrielle reconhecem que ainda enfrentam julgamentos, especialmente em relação à concepção de que não existe amor na relação.

“Por ser um meio onde existe muitas críticas, até mesmo pela diferença de idade, vivemos o que queremos sem nos importar e ajudamos um ao outro. A gente se descobriu muito juntos”, comenta Gabrielle.

Além disso, a transição da vida evangélica para uma experiência liberal veio acompanhada de incompreensão, conforme conta o casal.

“O preconceito das pessoas vem mais sobre a gente ser um casal e ter a nossa vida pessoal fora desse trabalho. E quando é uma pessoa vendendo conteúdo individual, eu acho que o peso da sociedade não cai tanto quanto a um casal. Mas é vida normal, a gente tem a nossa vida pessoal”, explica ela.

“Tem gente que se ama, se esconde e faz escondido. A diferença é que a gente é verdadeiro, sincero um com o outro [...] Eu falo pra ela, o mundo inteiro vive um relacionamento aberto, só que muitos não sabem. A gente se entende”, completa Luiz.

 
 
 
 
 
Cuiabá MT, 22 de Maio de 2024