Cuiabá, 18 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Brasil Terça-feira, 12 de Março de 2024, 15:13 - A | A

Terça-feira, 12 de Março de 2024, 15h:13 - A | A

DESUNIÃO BRASIL

Guerra pelo poder do partido tem casa incendiada, ameaça de morte e traições

g1

"É crime político. Coisa de facínora. De psicopata." Foi assim que o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, reagiu ao ser questionado pelo blog sobre o incêndio que atingiu, na noite de ontem a casa do presidente eleito do União Brasil, Antônio Rueda, em Pernambuco.

Para entender o contexto é preciso voltar algumas semanas no tempo. O União Brasil era comandado desde o nascimento por Luciano Bivar (UB-PE). Há alguns dias, houve eleição interna - e ele perdeu. E justo para Rueda, que foi, por anos, seu aliado.

A partir daí, a situação degringolou para uma guerra interna. Bivar chegou a trancar as portas da sede da legenda para Rueda não entrar. Depois, foi, segundo aliados de Rueda, filmado ameaçando o agora inimigo de morte. A ele e à família. As gravações foram entregues à Polícia Civil do Distrito Federal.

Com o cenário conturbado, Rueda decidiu levar a família para fora do Brasil. Na noite desta segunda-feira (11), recebeu uma ligação. Soube que tanto a casa de praia dele como a da irmã, que é tesoureira do União Brasil, estavam pegando fogo. Os imóveis ficam na Praia do Toquinho, em Pernambuco, berço político de Bivar. A destruição foi quase completa, como atestam vídeos recebidos pelo blog.

Para a maioria do partido, diante do clima interno, ficou fácil apontar os dedos.

"Ele (Bivar) fez ameaças inclusive à família do Rueda. Isso é crime político, pistolagem. Temos a maioria da bancada da Câmara, a unanimidade do Senado e dos governadores: vamos ao Tribunal Superior Eleitoral para que isso seja investigado como crime político. Também vamos pedir a cassação do Bivar no Congresso", disse o governador Caiado ao blog.

O secretário-geral da sigla, ACM Neto, aponta o episódio como grave e pede investigação.

"Foi um episódio gravíssimo, que exige apuração rigorosa e célere, para que possa entender o que houve e a autoria", diz.

Na saída de um evento no Palácio do Planalto, Bivar negou relação com o fogo nas casas do rival político.

"Tudo é ilação. Tudo é ilação, é mais um factoide, tá certo? [...] São ilações. Por exemplo, a mulher do presidente [Rueda] foi no meu apartamento e roubou meu cofre. Essas coisas também. Foi ao meu apartamento, eu cedi confiantemente um segredo e ela roubou todo o dinheiro. Eu tinha um valor significativo", afirmou Bivar, antes de seguir para uma outra entrevista sobre o mesmo tema.

A guerra no União Brasil tem muitos motivos: senso de traição pessoal, mas principalmente controle do fundo partidário. Neste ano, o partido terá direito a R$ 517 milhões.

União Brasil

O União Brasil nasceu da fusão entre o DEM e o PSL - partido que elegeu Jair Bolsonaro, aprovada pelo TSE em 2022. Com a junção dos dois partidos, o União Brasil se tornou uma das maiores bancadas do Congresso.

Nas eleições de 2022, a sigla elegeu 59 deputados - atrás de PL (99) e PT (68). No Senado, o União Brasil. No Senado, a legenda iniciou o ano de 2024 com sete senadores, atrás do PT (8), MDB (11), PL (12) e PSD (15).

Entre um dos principais nomes da Casa e membro do partido, está o ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre, atual presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e apontado como possível candidato para voltar a presidir a Casa.

 
 
Cuiabá MT, 18 de Maio de 2024