Cuiabá, 18 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Brasil Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2024, 09:16 - A | A

Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2024, 09h:16 - A | A

SISU 2024

Inscrição para universidades públicas terminam nesta quinta-feira

g1

As inscrições para o processo seletivo do Sisu 2024, programa do Ministério da Educação (MEC) que seleciona estudantes para universidades públicas do país, terminam às 23h59 desta quinta-feira (25).

Até terça-feira (23), mais de 1 milhão de alunos já haviam se candidatado às 264.181 vagas, distribuídas entre 6.827 cursos de 127 instituições de educação superior.

Neste ano, programa trouxe duas mudanças importantes:

Apenas uma edição: haverá uma edição no ano, só agora em janeiro. Não haverá mais o processo seletivo que era realizado no meio do ano.

Além disso, as regras para a adesão por meio de cotas também mudaram (veja mais abaixo).

Datas do Sisu

Pela primeira vez, o Sistema de Seleção Unificada terá uma edição única. Com isso, a seleção de candidatos para o segundo semestre letivo de 2024 vai acontecer nas mesmas datas da seleção para o primeiro semestre.

Portanto, para todos que quiserem se candidatar a vagas em universidades públicas pelo Sisu neste ano, o cronograma será o seguinte:

Inscrições: 22 a 25 de janeiro de 2024
Resultados da 1ª chamada: 30 de janeiro de 2024
Matrículas: 1º a 7 de fevereiro de 2024
Participação na lista de espera: manifestar interesse entre 30 de janeiro e 7 de fevereiro de 2024
Resultado das listas de espera: datas serão definidas por cada universidade

Quem está apto a participar? Alunos que tenham feito o Enem 2023 e tirado nota acima de zero na redação. Treineiros não serão aceitos.

Posso escolher em qual semestre vou entrar na faculdade? Não. Caberá à universidade, por meio da ordem da lista de classificação de candidatos, selecionar quem estudará em cada semestre.

Opções de vaga

No ato da inscrição, o candidato deve selecionar até duas opções de curso ou universidade, que podem ser alteradas quantas vezes quiser até 23h59 desta quinta-feira, quando o prazo de inscrição se encerra. Valerão as últimas opções marcadas no sistema.

Uma dica é monitorar as notas de corte parciais divulgadas pelo Inep à meia-noite de cada dia do período de inscrições. A última atualização estava prevista para a 0h desta quinta-feira. Essas notas dão uma boa noção das chances de classificação em cada curso, mas candidatos reclamaram de erro entre terça (23) e quarta (24). (Veja mais abaixo.).

Notas de corte parciais: a cada dia do período de inscrições, o sistema calcula uma nota de corte parcial para cada curso, com base no número de vagas e no desempenho de quem já se inscreveu até aquele momento. Assim, a nota de corte sempre dependerá da nota do candidato que ocupa a última posição dentro do número de vagas disponíveis.

Mudança nas cotas

O Sisu oferece vagas via Lei de Cotas para pretos, pardos, indígenas, quilombolas e pessoas com deficiência. Mas, neste ano, foram anunciadas algumas mudanças para a candidatura a essas vagas:

Todos os candidatos concorrerão, primeiramente, às vagas de ampla concorrência.

Caso não alcancem as notas nesta modalidade e façam parte de algum dos grupos de cotas (os critérios são de raça e de renda), aí, sim, entrarão na disputa pelo benefício.

Com isso, se uma pessoa autodeclarada preta, por exemplo, tirar uma nota mais alta que a exigida na ampla concorrência, será aprovada na "lista geral" e não tirará a vaga de um cotista com desempenho mais baixo.

Até o Sisu 2023, quem tinha direito às cotas já participava, desde o início, de uma classificação à parte, separada da ampla concorrência.

Total de vagas do Sisu

Neste ano, o Sisu contará com 264.181 vagas, distribuídas entre 6.827 cursos de 127 instituições de educação superior. A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) lidera a lista com 9.240 vagas.

Erro no sistema do Sisu
 
Entre terça (23) e quarta-feira (24), candidatos reclamaram de problemas no sistema do Sisu:

Em um dos erros, inscritos com nota suficiente para a primeira opção de curso estavam sendo alocados na segunda opção, o que não deveria acontecer.

Um outro problema impedia o candidato de ver sua colocação nos cursos escolhidos, o que comprometia a decisão de permanecer concorrendo àquelas opções, na esperança de estar em uma boa colocação, ou de mudar as opções em busca de uma melhor posição.

Procurado, o MEC declarou que "detectou casos pontuais de inconsistência na alocação de inscritos" no Sisu, e que "ajustou o sistema, que opera normalmente".

A pasta informou ainda que uma equipe estava trabalhando para garantir a "transparência e normalidade do processo seletivo", além de garantir que "nenhum inscrito será prejudicado".

Apesar disso, ainda na tarde de quarta-feira, candidatos voltaram a reclamar dos erros.

 
Cuiabá MT, 18 de Maio de 2024