Cuiabá, 18 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Brasil Quarta-feira, 24 de Agosto de 2022, 17:53 - A | A

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2022, 17h:53 - A | A

ELEIÇÕES

Pedido do Ministério da Defesa para auditar urnas eletrônicas é inviável, dizem técnicos do TSE

g1

Técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fizeram, a pedido da presidência do tribunal, uma simulação do teste de integridade das urnas com biometria. O teste foi feito em uma sala do tribunal na semana passada e apresentado ao presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes.

O Ministério da Defesa fez uma série de pedidos ao TSE sobre as urnas, alguns já estavam sendo incorporados e outros, como esse da biometria, são vistos pelos técnicos como “inviáveis”.

 

A Defesa quer um teste de integridade com eleitores reais e com biometria para identificar.

Técnicos dizem que, na prática, isso é impossível em várias frentes: seria inviável convencer eleitores a voltar após terem votado para ir para o teste de integridade e aguardar a conclusão. Além disso, é impossível também levar a empresa de controle externo para esse tipo de teste no país inteiro.

Eles também dizem que isso criaria um clima de desconfiança no eleitor: "imagine explicar isso a um idoso ou a um eleitor que não entende sobre biometria? Iria gerar desconfiança e dificuldade ao mesmo tempo", diz um dos técnicos.

O presidente do TSE se reuniu na terça-feira (23) com o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, e seguem as negociações e diálogos sobre os pedidos da pasta. A decisão caberá a Moraes sobre se atenderá algum pedido.

Cuiabá MT, 18 de Junho de 2024