Cuiabá, 25 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Brasil Sexta-feira, 21 de Outubro de 2022, 16:40 - A | A

Sexta-feira, 21 de Outubro de 2022, 16h:40 - A | A

ELEIÇÕES

TSE julga a partir da meia-noite direitos de resposta de Lula contra Bolsonaro

Camila Bomfim | g1

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai analisar no plenário virtual, a partir da 0h deste sábado (22), a decisão da ministra Maria Bucchianeri que concedeu, como direito de resposta, 164 inserções de 30 segundos para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em propagandas eleitorais do presidente Jair Bolsonaro (PL). 

A ministra havia concedido a decisão favorável à campanha de Lula na quarta-feira (19). Na ocasião, ela entendeu que a campanha de Bolsonaro divulgou desinformação sobre o candidato petista em 164 inserções. Por isso, ela determinou o direito de resposta em igual medida. 

 

Após a campanha de Bolsonaro ter entrado com recurso no tribunal, Bucchianeri suspendeu a própria decisão e remeteu o caso para o plenário, onde todos os ministros vão votar. 

No plenário virtual, ministros apresentam os votos sem a necessidade de participarem presencialmente de uma sessão. O julgamento vai até as 23h59 do sábado.

O TSE decidiu abrir o plenário virtual por ter avaliado que é preciso dar celeridade à análise sobre o direito de resposta. 

Propagandas contra Lula
A propagandas de Bolsonaro que foram alvo da decisão da ministra, após a campanha de Lula ter acionado o TSE, diziam que:

Lula foi o candidato mais votado em presídios e, por isso, teria ligação com o crime organizado
Lula pediu para o então presidente Fernando Henrique Cardoso libertar os sequestradores do empresário Abílio Diniz
A ministra afirmou que se tratava de fatos "sabidamente inverídicos por descontextualização".

 
Cuiabá MT, 25 de Junho de 2024