Cuiabá, 20 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Cidades Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2024, 09:31 - A | A

Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2024, 09h:31 - A | A

JANEIRO ROXO

70 novos casos de hanseníase já foram notificados em Cuiabá

Lázaro Thor | Pref. de Cuiabá

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou no último sábado (27) o Janeiro Roxo para combater a hanseníase e orientar pacientes sobre tratamento e cura da doença. Em 2023, foram detectados 480 novos casos da doença. Apenas em janeiro de 2024 já foram notificados 70 pacientes acometidos com a doença.

No dia 28 de janeiro é comemorado o dia mundial de combate a hanseníase. Segundo a responsável técnica pelo combate à doença no município, Yasmim Mendes Teixeira, o objetivo do Dia D contra a Hanseníase foi realizar exames, consultas e avaliação médica para combater a doença.

“A hanseníase é uma doença de evolução lenta e silenciosa, os sinais e sintomas podem aparecer de 2 a 10 anos. Sendo Manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou acastanhadas, com perda de sensibilidade térmica, dolorosa ou tátil e também dores e formigamentos nos braços e pernas.”, explicou Yasmim.

O evento do Janeiro Roxo ocorreu nas seguintes unidades básicas de saúde, das 8h às 16h: Jardim União e Florianópolis, CPA III, Nico Baracat, Dr. Fábio, Jardim Fortaleza e Santa Laura, Lixeira e Baú, Parque Cuiabá e Pedra 90 I, II e III.

“O que recomendamos é que ao primeiro sinal e sintoma procure uma unidade básica de saúde para os profissionais fazerem a avaliação e ser iniciado o tratamento precoce, que a depender da forma clínica pode ser de 6 a 12 meses, em que o paciente toma doses supervisionadas mensalmente na unidade de saúde e o restante pode tomar diariamente em casa”, explica Yasmim.

O tratamento da hanseníase é 100% gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A hanseníase é uma doença transmitida pela via respiratória, e se dá pelo contato íntimo e prolongado com o portador da doença sem tratamento. A cura ocorre após o final do tratamento, sendo de 6 ou 12 meses a depender da forma clínica da doença.

 
 
Cuiabá MT, 20 de Maio de 2024