Cuiabá, 30 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Cidades Sexta-feira, 16 de Fevereiro de 2024, 17:08 - A | A

Sexta-feira, 16 de Fevereiro de 2024, 17h:08 - A | A

SOLIDARIEDADE

Aposentado de VG realiza "vaquinha" virtual para não perder movimentos das pernas

Thalyta Amaral | Assessoria de Imprensa

O aposentado Luiz Carlos Nogueira, de 67 anos, corre contra o tempo para não perder definitivamente os movimentos das pernas. Morador de Várzea Grande, há cerca de dois meses ele começou a ter dificuldades para andar e dormência nas mãos. Para não ficar paraplégico Luiz precisa passar por uma cirurgia que não é coberta pelo SUS e custa R$ 80 mil na rede privada. A família realiza uma "vaquinha" virtual para tentar arrecadar o valor.

A esposa de Luiz, Inês Benevides Nogueira, lembra que ele começou a se sentir mais cansado e depois veio a dormência nas mãos. "Primeiro fomos em uma cardiologista, porque pensamos que era o entupimento de um vaso. A médica pediu os exames do coração e como ia demorar pelo SUS, fizemos uma cota na família para conseguir o diagnóstico".

O exame mostrou que ele precisa de uma laminoplastia cervical, cirurgia realizada na coluna para descomprimir a medula e os nervos espinhais quando o canal fica mais estreito, causando a compressão. Entre os sintomas desse estreitamento estão dor, fraqueza e dormência.

Por causa do quadro, que tem que ser operado até, no máximo, o final de março para que ele não perca os movimentos, o idoso sofre para fazer as tarefas diárias. "Ele começou a andar lento, sem força na perna. Não pode andar muito que cai. Se ele não fizer o procedimento ficará paraplégico, já está com as mãos endurecidas e dificuldade de locomoção".

Quando a família foi informada do quadro, passou por dois cirurgiões no SUS em Várzea Grande e ambos afirmaram que a rede pública não cobre esse tipo de procedimento. "Um cirurgião falou que a cirurgia é urgente, mas que o SUS não cobre. Implorei para fizesse o pedido para a regulação, mas disse que não faz. O segundo falou a mesma coisa e que ele não pode esperar".

Como ajudar
A ação solidária para ajudar Luiz Carlos recebe as doações por meio do PIX [email protected]. Mais informações pelo telefone (65) 99200-4741.

 
Cuiabá MT, 30 de Maio de 2024