Cuiabá, 13 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Cidades Quinta-feira, 08 de Setembro de 2022, 16:55 - A | A

Quinta-feira, 08 de Setembro de 2022, 16h:55 - A | A

EM VÁRZEA GRANDE

Ateliê da Assistência Social faz enxovais para bebês de mães carentes

Kátia Passos | Prefeitura de Várzea Grande

As mãos habilidosas de dona Neuza Gomes de Oliveira são responsáveis pelo corte dos moldes dos enxovais de bebês, já Marlene Vichiff é a encarregada de montar as roupinhas e dar aquele acabamento perfeito para que elas possam serem usadas pelos recém-nascidos no Hospital e Maternidade ‘Drº Francisco Lustosa de Figueiredo’. Muitas gestantes dão entrada na unidade sem nenhuma peça, sendo o vestuário a primeira roupinha a ser usada pelo bebê.

Ambas costureiras já perderam a conta de quantas peças produziram juntas, mas a gratidão de poder ajudar uma família carente, tem sido um desejo compartilhado e que une essas duas senhoras que todos os dias se encontram em uma sala do Caderno 2 para cortar e costurar os Kits de enxovais de bebês.

 

“Esta ação que se junta a tantas outras do Hospital e Maternidade, desenvolvida pela Secretaria de Saúde com apoio da Secretaria de Assistência Social que visa implementar uma rede de cuidados voltados às gestantes e puérperas do município, e que essa gestão tem desenvolvido com eficiência, no atendimento humanizado, preservando o processo de nascimento de crianças, bem como no atendimento dos pais”, destacou a secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira.

Quanto a essa prestação de serviço social realizado pelas costureiras que confeccionam os enxovais, Ana Cristina enaltece o trabalho realizado pelas senhoras e a dedicação na criação de cada peça. “Juntas elas já criaram milhares de kits de enxoval de bebês. Tanto Neuza Gomes quanto Marlene Vichiff são servidoras dedicadas e desempenham com amor essa profissão valorosa”.

Neuza Gomes disse que começou a costurar com 12 anos e desde então não parou mais. “Costurar é uma arte e eu realizo esse trabalho com muito amor e carinho, ainda mais para uma ação que envolve acolhimento e cuidado com uma família em situação de vulnerabilidade. Me sinto feliz em saber que as roupinhas confeccionadas por nós irão vestir novos várzea-grandenses”.

Já Marlene Vichiff disse que essa união entre ela e a colega de trabalho é carregada de sentimentos bons, tanto que o item do enxoval começa pelo corte de uma e termina na costura e acabamento da outra. “E esse trabalho já é realizado há muitos anos. O nosso desejo é que as famílias mais carentes possam receber seus filhos com dignidade, e que eles tenham uma roupinha nova de boas-vindas. Eu sou uma pessoa abençoada, e vou realizar essa missão até o dia que Deus me permitir”.

A costureira destacou ainda o trabalho da Secretaria de Assistência Social que nunca deixou faltar nenhum dos itens para a confecção dos enxovais. “A nossa produção é diária e todos os dias que chegamos aqui temos em mãos todos os itens para darmos início ao nosso trabalho. Cada peça produzida é um momento de alegria e contentamento”.

A superintendente do Hospital e Maternidade, Vanessa Navarros, disse que a Maternidade Drº Francisco Lustosa de Figueiredo recebe mensalmente, de 10 a 20 kits de bebê vindos da Secretaria de Assistência Social. “Temos roupas para recém-nascidos (RN), feminino e masculino, todos muito bem-acabados, feitos com muito amor e dedicação dessas valorosas senhoras. As roupinhas são ofertadas às mães que dão entrada na maternidade, e muitas delas nem sabem que estão grávidas, dão à luz a crianças prematuras, não tendo nada para vestir”, comentou.

Vanessa Navarro disse ainda que muitas mães também chegam a maternidade sem enxoval, por questões financeiras, já outras mães levam para o hospital as roupas sem levar em consideração o sexo do bebê, usando o vestuário que tem em mãos. “Daí a importância desse trabalho social. Nós ofertamos as roupinhas e eles são recebidos com todo o aconchego que essa ação. São nossas boas-vindas para os novos várzea-grandenses. Já houve situações onde a mãe se emociona com esse gesto de amor”, completou a superintendente destacando o orgulho em fazer parte de um trabalho humano, desenvolvido pela Secretaria de Assistência Social e Saúde.

O Hospital e Maternidade Drº Francisco Lustosa de Figueiredo realizou até o momento 1898 partos, sendo 903 do sexo feminino e 995 do sexo masculino.

DESAFIO

Neste ano, a Secretária de Assistência Social, Ana Cristina lançou um desafio às costureiras do Caderno 2, que devem confeccionar kits de enxovais que remetem às festas de fim de ano: na semana do Natal, os enxovais deverão ter além das tradicionais cores rosa, azul e amarelo, a opção em vermelho e já para o ano novo, a cor branca. “E vale a pena investir na criatividade, para comemorar a chegada dos novos moradores da cidade”.

Ana Cristina disse que a chegada de uma criança ao mundo, por si só já é um momento de alegria, ainda mais se o bebê vier em uma época repleta de simbolismo, como na semana do Natal (data que se comemora o nascimento de Jesus), e da semana do Ano Novo, onde comemoramos a renovação de dias melhores.

 
Cuiabá MT, 13 de Junho de 2024