Cuiabá, 18 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Cidades Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2024, 23:49 - A | A

Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2024, 23h:49 - A | A

TOLERÂNCIA ZERO

Forças de Segurança impediram 18 invasões de terras e prenderam 64 envolvidos

Fabiana Mendes | Sesp-MT

Ações integradas da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) impediram invasão em 18 propriedades rurais e urbanas, em Mato Grosso, ao longo de 2023, conforme dados da Superintendência do Observatório de Segurança Pública. Essas ocorrências resultaram na condução de 64 pessoas para delegacia.

A Secretaria Adjunta de Inteligência mantém vigilância constante sobre os crimes relacionados a conflitos fundiários. Todos os boletins de ocorrência registrados são minuciosamente analisados, desencadeando resposta imediata por parte das forças de segurança.

O secretário-adjunto de Integração Operacional, Cláudio Fernando Carneiro Tinoco, enfatizou o trabalho integrado das forças de segurança para garantir o legítimo direito constitucional de propriedade.

“Essa atuação visa proteger os cidadãos e suas propriedades, bem como manter a ordem e a segurança pública. Com a aplicação da estratégia de enfrentamento integrado das forças de segurança, a resposta à sociedade ficou mais célere e eficiente, prevenindo assim a ocorrência de ocupações ilegais coletivas de terras no Estado”, afirmou.

Nos casos que demandam intervenções, a Secretaria Adjunta de Integração Operacional atua como intermediária junto às forças policiais e demais instituições relacionadas ao tema, coordenando o planejamento e a execução das ações. Essa intensificação atende a determinação do governador Mauro Mendes de tolerância zero às ocupações ilegais de terras no Estado de Mato Grosso. Com a resposta imediata, as forças policiais impedem que os invasores se instalem em propriedades urbanas e rurais.

 

Além de um monitoramento constante realizado pela Secretaria Adjunta de Inteligência, bem como pela Polícia Judiciária Civil (PJC), e de uma atuação integrada das forças de segurança, os residentes das comunidades rurais podem contar com o apoio da Patrulha Rural Georreferenciada, um serviço prestado pela Polícia Militar.

Diariamente, os policiais realizam o monitoramento georreferenciado das propriedades rurais e visitam os moradores, buscando estabelecer um diálogo e promover uma maior proximidade com os cidadãos locais.

A atuação integrada é realizada por agentes da Polícia Militar, Polícia Civil, Politec, unidades especializadas como Rotam e Força Tática, e também o Corpo de Bombeiros, quando necessário.

 
 
Cuiabá MT, 18 de Maio de 2024