Cuiabá, 12 de Julho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Cidades Terça-feira, 16 de Março de 2021, 17:16 - A | A

Terça-feira, 16 de Março de 2021, 17h:16 - A | A

SER FAMÍLIA EMERGENCIAL

Governo anuncia auxílio de R$ 150 para 100 mil famílias carentes de MT

Jefferson Oliveira

O governador Mauro Mendes (DEM) anunciou na tarde desta terça-feira (16) o pagamento de um auxílio emergencial para as pessoas em situação de extrema pobreza, no valor de R$ 150. O programa deverá atender cerca de 100 mil famílias.

A previsão inicial é que o auxílio seja pago por três meses, por meio de cartões magnéticos. O valor só poderá ser usado na compra de alimentos. Não houve uma escolha de famílias que iriam receber o auxílio. Elas foram filtradas por meio do CadÚnico, cadastro do governo federal que foi utilizado para pagar o auxílio emergencial. As pessoas que receberão o auxílio estão em famílias com renda média per capita de R$ 89,00.

Conforme dados apresentados pelo governador, existem hoje 381 mil pessoas em situação de extrema pobreza em Mato Grosso, que fazem parte de 132 mil famílias. Destas, 100 mil serão atendidas pelo Ser Família Emergencial. As outras 32 mil famílias que ficaram de fora do auxílio emergencial receberão o valor pelo cartão Ser Família, programa social já existente.

Ao anunciar o auxílio, Mauro destacou que o papel do Estado é justamente olhar para os que mais precisam e cobrar impostos dos ricos para auxiliar os mais pobres, promovendo a transferência de renda e a igualdade social.

“Esse programa que estamos lançando hoje aqui foi um pedido de muita gente, mas foi um pedido especial, daquele dia que você falou comigo lá na casa da dona Daiana, na periferia da Baixada Cuiabana, e você disse que precisaríamos fazer algo muito maior do que já existe. Tem muita gente que já está perdendo a vida e tem muita gente perdendo as condições de viver pela falta de trabalho”, disse o governador, direcionando-se à primeira-dama Virginia Mendes, idealizadora do projeto.

O projeto conta com R$ 35 milhões da fonte 100, ou seja, recursos próprios do Estado, e outros R$ 10 milhões que serão aportados pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Mauro explica que o investimento só é possível porque o Estado se organizou e conseguiu manter as contas ‘no azul’ durante esse momento de crise que assola todo o país.

Após o anúncio, o projeto será encaminhado para aprovação na Assembleia Legislativa, em regime de urgência. Os deputados se reúnem nesta quarta-feira (17) e já devem debater a matéria.

Cuiabá MT, 12 de Julho de 2024