Cuiabá, 25 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Cidades Sábado, 15 de Outubro de 2022, 10:29 - A | A

Sábado, 15 de Outubro de 2022, 10h:29 - A | A

DIVIDENDOS

Pesquisa mostra crescimento do endividamento e recuo da inadimplência em Cuiabá

Assessoria de Imprensa

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e analisada pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT), com referência ao mês de setembro, confirma a tendência de aumento no endividamento e queda na inadimplência entre os cuiabanos no decorrer de 2022.

O número de famílias que alegaram possuir contas parceladas corresponde a 74,3%, diferente do observado em janeiro, que totalizava 70,3%. Já com relação à inadimplência, ou seja, quando o consumidor deixa de honrar suas dívidas, a pesquisa mostra diminuição de 32,2% em janeiro deste ano para os atuais 29,2% em setembro, o que pode estar associada ao aumento de renda e novos postos de trabalho sendo gerados em Mato Grosso.

 

Os principais tipos de dívidas seguem sendo o cartão de crédito (79,7%) e os carnês (39%). De forma positiva, o número de endividados com contas em atraso saiu de 66.194 em setembro de 2021 para 59.147 famílias em setembro de 2022, demostrando que 10,65% das famílias cuiabanas com dívidas conseguiram quitar suas contas nesse período.

O presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, destacou a melhora das condições econômicas, com relação à geração de emprego, para o bom desempenho da pesquisa. “Segundo o Caged, o estado acumulou, entre janeiro e agosto, um saldo de 62.464 novos postos de trabalhos, o que mostra um aumento de renda em circulação na economia, que pode ter sido destinado para saldar as dívidas e aumentar o consumo”.

Os que ganham mais de 10 salários-mínimos ainda são os mais endividados e os que ganham menos de 10 s.m. estão encontrando mais dificuldades para pagar as contas.

Segundo análise do IPF-MT, também é possível analisar que em Cuiabá, os endividados sem condições de arcar com suas dívidas diminuiu em 0,9 p.p. entre setembro de 2021 e 2022, caindo de 8,3% para 7,2%, fator positivo para a situação das famílias na capital.

 
Cuiabá MT, 25 de Junho de 2024