Cuiabá, 21 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Economia Quarta-feira, 08 de Maio de 2024, 14:39 - A | A

Quarta-feira, 08 de Maio de 2024, 14h:39 - A | A

MERCADO PARADO

Exportações de soja despencam, com produtores "segurando" estoque em busca de preços melhores

Da Redação

As exportações de soja de Mato Grosso despencaram neste início de ano, com os produtores ‘segurando’ parte de sua safra em busca de preços melhores no mercado. Relatório do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) aponta que as exportações da safra 2023/24 estão abaixo do patamar observado nos últimos dois anos.

Apesar da queda nas exportações, o instituto manteve a projeção de exportação em 23,24 milhões de toneladas, o que representa uma queda de 17,98% em relação à safra anterior, quando as exportações atingiram o patamar de 28,34 milhões de toneladas.

“No que tange à demanda da safra 2023/24, o ritmo das exportações da soja continua abaixo do observado nos últimos dois anos, que é justificado pela menor venda da soja neste período, desse modo, os modelos estatísticos utilizados pelo Imea mantiveram a projeção dos envios internacionais da cultura, estimado em 23,24 milhões de toneladas”, diz o relatório.

O preço da soja permanece em um dos menores patamares dos últimos três anos, apesar de ter havido melhora nas cotações nos últimos meses. O preço da saca de soja começou o ano com grande desvalorização, chegou a ser cotada em R$ 93,09/sc em janeiro. Desde então, os preços melhoraram lentamente e fecharam em R$ 110,88 nessa segunda-feira, 6 de maio.

Com esses preços, a comercialização da safra permanece em nível muito abaixo da média dos últimos cinco anos, menor até que o registrado na safra 2022/23, que teve o menor ritmo de comercialização dos últimos anos.

Segundo os dados mais recentes apresentados pelo Imea, apenas 55,91% da safra 2023/24 foi comercializada até abril deste ano. Isso representa um ‘atraso’ de 5 pontos percentuais em relação ao ritmo do ano passado, já que 60,85% da safra 2022/23 havia sido comercializada até abril. Na comparação com a média dos últimos cinco anos, o atraso é ainda maior, chegando a 15,6 pontos percentuais.

"[...] com a comercialização da soja estando nas mínimas dos últimos cinco anos, o estoque final da safra 2023/24 apresentou alta de 273,63% em relação a projeção passada, e ficou projetado em 0,63 milhão de toneladas", projeta o Imea.

Dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) apontam que Mato Grosso exportou 7,38 milhões de toneladas de soja até março deste ano, com uma receita total de US$ 3,2 bilhões (cerca de R$ 16,2 bilhões na cotação atual). A atualização desses dados leva mais tempo. Por isso, só estão disponíveis os dados até março.

A China segue como a maior compradora da soja de Mato Grosso, destino de 4,4 milhões de toneladas, o que representa 78,4% do total. Na sequência aparecem Espanha, Turquia, Tailândia e México.

QUEBRA NA SAFRA

A produção de soja em Mato Grosso sofreu recuo de quase 13,83% na temporada 2023/24, totalizando 39,05 milhões de toneladas da oleaginosa, o menor volume dos últimos dois anos.

Apesar da queda expressiva da produção, o resultado consolidado da safra foi melhor do que as projeções iniciais de várias entidades, que indicavam uma quebra de até 20% nesta safra, ultrapassando a marca de 9,6 milhões de toneladas perdidas.

Porém, o relatório final aponta que a produção de soja encolheu 6,26 milhões de toneladas em relação à temporada anterior, quando foram produzidos 45,31 milhões de toneladas.

 
Cuiabá MT, 21 de Maio de 2024