Cuiabá, 18 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Economia Sábado, 17 de Fevereiro de 2024, 07:23 - A | A

Sábado, 17 de Fevereiro de 2024, 07h:23 - A | A

PESOU NO BOLSO

Preço da cesta básica aumenta e chega a quase R$ 800 em Cuiabá

Da Redação

Na segunda semana de fevereiro, um aumento de 0,40% no preço da cesta básica em Cuiabá foi registrado, elevando o custo médio para R$ 779,57. Esse aumento representa um acréscimo de 1,57% em comparação com o mesmo período do ano anterior, marcando o fim de 11 semanas de estabilidade nos preços.

De acordo com o Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT), seis dos 13 itens da cesta básica apresentaram queda de preço. No entanto, o destaque ficou por conta do tomate, que teve uma variação significativa de 12,92%, atingindo o valor de R$ 9,17 por quilo. Esse aumento representa uma elevação de 32,77% em relação ao mesmo período do ano passado, possivelmente devido à baixa produção e colheita influenciada pelo clima, afetando a qualidade do fruto.

Por outro lado, a batata registrou sua segunda queda consecutiva, com uma redução de 9,09% no preço médio, chegando a R$ 9,66 por quilo. Esse cenário pode estar relacionado a uma oferta um pouco maior e uma demanda mais baixa, especialmente durante o período de carnaval.

José Wenceslau de Souza Júnior, presidente da Fecomércio-MT, observa que essa queda pode contribuir para uma diminuição nos preços, revertendo a tendência de alta que quase dobrou o preço da batata em comparação anual.

Além disso, o pão francês apresentou sua primeira queda em sete semanas, com uma diminuição de 2,97%, atingindo o preço médio de R$ 17,68 por quilo. Segundo o IPF-MT, essa redução é influenciada pela dinâmica local de preço e pelo cenário favorável para as perspectivas do mercado do trigo globalmente.

Apesar da variação nos preços dos alimentos, Wenceslau Júnior destaca que nove dos 13 alimentos da cesta básica estão em queda na comparação anual. No entanto, ele ressalta que o retorno do preço da cesta básica a níveis superiores aos do ano passado pode ser um alerta para o aumento dos preços dos alimentos e seu impacto no consumo das famílias cuiabanas.

Em meio a essas oscilações, a população se vê atenta às mudanças nos preços dos itens essenciais e às projeções para o futuro próximo, enquanto os especialistas continuam monitorando de perto os padrões de oferta e demanda que moldam o mercado local.

 
 
 
 
 
Cuiabá MT, 18 de Maio de 2024