Cuiabá, 18 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Economia Terça-feira, 30 de Janeiro de 2024, 07:46 - A | A

Terça-feira, 30 de Janeiro de 2024, 07h:46 - A | A

ALÍVIO AOS MOTORISTAS

Preço do etanol atinge menor patamar em 16 meses em Cuiabá

Da Redação

O preço médio do etanol em Cuiabá atingiu, na última semana, o menor patamar dos últimos 16 meses, sendo encontrado por até R$ 2,73 em alguns postos. Este é o menor valor para o álcool combustível desde outubro de 2022, segundo dados da série histórica de monitoramento de preços da Agência Nacional de Petróleo e Biocombustíveis (ANP).

Segundo a ANP, o preço médio do etanol em Cuiabá fechou a semana de 27 de janeiro na falta de R$ 2,81. Os fiscais da agência encontraram o menor preço do etanol em R$ 2,75, enquanto nos postos mais caros o litro do biocombustível chegava a R$ 2,95. Porém, os motoristas da capital conseguem encontrar o álcool ainda mais barato, chegando a R$ 2,73.

Esse é o mesmo patamar de preços registrado nos últimos dias de setembro de 2022 (entre 25 de setembro e 1º de outubro), quando o preço médio também atingiu R$ 2,81 por litro, oscilando entre R$ 2,65 nos postos mais baratos até R$ 2,99 nos postos mais caros. Desde então, o preço do etanol subiu vertiginosamente e chegou a custar R$ 3,87 em meados de abril de 2023, mas vem recuando desde então.

A queda no preço do etanol acontece em vários estados do Brasil. Segundo os dados da ANP, o etanol está mais competitivo que a gasolina em 14 estados. Mato Grosso tem o menor preço de etanol do país, já que é um grande produtor das matérias-primas da fabricação do biocombustível - milho e cana-de-açúcar.

Segundo especialistas do setor, os preços estão caindo porque os estoques de etanol estão elevados. Dados da União da Indústria de Cana-de-Açúcar e Bioenergia (Unica) apontam que a moagem atingiu 645,38 milhões de toneladas na safra 2023/24, o que representa um aumento de 100 milhões de toneladas em relação à safra anterior. Parte disso se deve ao aumento da produtividade da cana-de-açúcar, que cresceu 16% em relação à temporada passada.

Porém, não é possível afirmar por quanto tempo os preços permanecerão no patamar atual, já que a produção de milho deve ser duramente impactada pela seca e o calor excessivo, a exemplo do que ocorreu com a soja. Além disso, as usinas que trabalham com moagem de cana-de-açúcar já estão ‘virando a chave’ para a produção de açúcar em vez do etanol, devido aos preços. Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA), da Universidade de São Paulo (USP), os preços do açúcar estão até 100% maiores do que os do etanol, estimulando a produção do adoçante.

As usinas de Mato Grosso já dão um sinal de que os preços podem voltar a subir nos próximos dias. O indicador semanal do CEPEA/USP registrou aumento de 3,32% no preço do etanol nas usinas na última semana, encerrada em 26 de janeiro. O metro cúbico do etanol (cerca de 1.000 litros) saltou de R$ 2.320 para R$ 2.397 no período de uma semana, atingindo o maior preço no mês.

 
Cuiabá MT, 18 de Maio de 2024