Cuiabá, 21 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Geral Domingo, 04 de Dezembro de 2022, 16:18 - A | A

Domingo, 04 de Dezembro de 2022, 16h:18 - A | A

REVOLVANTE

OUÇA: homem diz para a ex que é melhor do que ela por não ter filhos negros e gays

g1 GO

Um grafista enviou áudios à ex-namorada com ofensas racistas e homofóbicas, em Goiânia. Na conversa, ele diz que é melhor do que ela por não ter filhos negros e gays. A auxiliar de limpeza vítima dos ataques registrou um boletim de ocorrências na Polícia Civil. Rullyan Alves Costa, conhecido por ser o torcedor Darth Verde, do Goiás Esporte Clube, disse que se arrepende dos áudios e que todas as ofensas são injustificáveis, ditas em um momento de raiva.

Rullyan teve um relacionamento de cerca de dois anos com Jovenice Pereira da Cruz, de 44 anos, em Goiânia. Há aproximadamente dois meses eles se separaram. Nesse período, chegaram a trocas algumas mensagens, até que as ofensas aconteceram.

 

No último domingo (27), Rullyan enviou um áudio ofendendo um dos filhos de Jovenice, que tem 17 anos e é homossexual.

“Nenhum filho meu é negro, não tenho filho negro, que pode ser parado pela polícia, etc. Eu não tenho filho gay, que pode ser discriminado, tipo afeminado. Então, eu tenho uma vantagem muito grande sobre você. Você pode ser muito bem sucedida nas coisas que você faz, mas pelo menos meus filhos são héteros, são brancos. Os seus não”, disse.

 

Jovenice, que é negra, conta que se sentiu muito ofendida pelos ataques. “Quase não saio mais de casa. Ele já tinha me ofendido verbalmente antes, falando que não gostava de negro, de gay. Antes eu preferia guardar para mim e não levar para frente”, disse.

Porém, agora, decidiu registrar o caso na Polícia Civil para que o ex-namorado possa ser responsabilizado pelos atos. “Meu filho ficou muito mal com tudo isso. O Rullyan tem que pagar pelo que falou”, completou.

Ofensas
Rullyan assumiu que enviou os áudios e que eles são errados, mas disse que tudo aconteceu em um momento de raiva após uma discussão entre os dois. Ele contou que certa vez, durante o namoro, viu conversas da companheira com outros dois homens, o que gerou uma situação de ciúmes. Desde então, ele disse que “nunca mais foi o mesmo com ela”.

O relacionamento foi se desgastando e eles se separaram. Rullyan diz que, apesar disso, tentaram manter um certo contato. “Porém, em momentos de raiva, as pessoas tendem a extrair o que há de pior dentro delas. Ninguém merece aquele tipo de comentário”, disse.

Ele contou ainda que, no momento em que enviou o áudio, estava se sentindo magoado, inferior, e como forma de punir a ex, falou as ofensas sem pensar.

“Ela fez o certo em procurar os direitos dela. Eu posso dizer com toda franqueza que não foi a educação que meus pais me deram, mas essas coisas enraizadas na nossa sociedade se externam em momentos em que a gente se sente diminuído”, completou.

 
 
 
 
 
Cuiabá MT, 21 de Junho de 2024