Cuiabá, 22 de Julho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Polícia Segunda-feira, 21 de Junho de 2021, 14:25 - A | A

Segunda-feira, 21 de Junho de 2021, 14h:25 - A | A

CASO NOVA BANDEIRANTES

Bandidos mortos são identificados e mais de R$ 43 mil recuperados em confronto

A identidade dos dois criminosos mortos em confronto com o Bope (Agentes do Batalhão de Operações Especiais) na manhã desta segunda-feira (21), foram reveladas. Adaílton Santos da Silva, 40, e Diego de Almeida Costa, 31, foram identificados pela Polícia Civil no final da manhã. A polícia conseguiu resgatar o total de R$ 43.510,75 além de armas, munições e roupas camufladas semelhantes às usadas pelo Exército Brasileiro.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias em tempo real (clique aqui).

O confronto foi registrado em uma região de mata próximo à divisa entre os municípios de Nova Monte Verde e Nova Bandeirantes, a mais de mil quilômetros de Cuiabá. A força-tarefa está na região desde último dia 4 de junho em buscas pelos demais criminosos envolvidos nos assaltos às duas agências bancárias em Nova Bandeirantes. 

Com mais essas duas mortes, sobe para 6 o número dos bandidos mortos em confronto com as equipes da força-tarefa que procuram pelo restante da quadrilha do "Novo Cangaço". A informação é que o grupo criminoso é composto por 12 integrantes. 

Outros dois bandidos teriam sido baleados, mas conseguiram fugir.

As buscas pelos bandidos continuam e há pouco foi registrado mais um início de tiroteio na região.

PRIMEIRO CONFRONTO

No dia 10 de junho, policiais da força-tarefa entraram tiveram o primeiro confronto com os criminosos. Quatro suspeitos foram mortos durante a troca de tiros. Entre eles está Romário de Oliveira Batista, 35. Ele é natural de Angical do Piauí (PI) e possui antecedentes criminais por furtos e roubos realizados nos estados da Bahia e Pernambuco.

O outro morto é Luiz Miguel Melek, 40 anos, natural de Missal (PR). Ele era morador de Alta Floresta e não possuía histórico criminal ou mandado de prisão em aberto. A família alega que ele era trabalhador e pode ter sido feito de refém e morto durante o confronto, ao ser confundido com um dos integrantes do grupo criminoso. Agentes que participaram das ações afirmam que ele deu apoio na fuga dos criminosos em sua caminhonete e que teria corrido para a mata com os demais suspeitos durante a abordagem.

O terceiro identificado é Maciel Gomes de Oliveira, 37. Ele é natural de Pernambuco e possui longa ficha criminal por furto qualificado, porte ilegal de arma de fogo e roubo, todos realizados no seu estado de origem. Ele também seria um dos integrantes do 'Bando do Márcio Gordo', que atua em assaltos a banco naquela região.

O quarto foi identificado como Waldeir Porto Costa, 25. De acordo com informações oficiais, Waldeir usava documentos com o nome de Rodrigo Mota e registro de naturalidade de Araputanga. Por isso, ele só foi identificado duas semanas após a morte.

Cuiabá MT, 22 de Julho de 2024