Cuiabá, 22 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Polícia Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024, 16:47 - A | A

Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024, 16h:47 - A | A

DE VOLTA À CELA

Carlinhos Bezerra é transferido para presídio em VG; defesa vai recorrer

Da Redação

Carlos Alberto Gomes Bezerra, o “Carlinhos Bezerra”, filho do ex-governador Carlos Bezerra (MDB), irá continuar preso e será transferido para uma penitenciária em Várzea Grande. A decisão foi tomada em audiência de custódia realizada na tarde desta quarta-feira, 28 de fevereiro, horas após a prisão de Carlos, por descumprimento das regras de prisão domiciliar.

Conforme informações obtidas pela reportagem junto a defesa de Carlos, patrocinada pelo advogado Francisco Faiad, o réu irá para a penitenciária Ahmenon, em Várzea Grande. Faiad também adiantou que irá recorrer da sentença que revogou a prisão domiciliar de Carlos, determinando seu retorno ao cárcere.

Na decisão, a juíza descreve todos os episódios em que o réu saiu de casa sem autorização judicial. Carlinhos era monitorado por uma tornozeleira eletrônica e suas saídas foram computadas.

Em uma das saídas, Carlinhos informou que iria a duas consultas, uma delas com uma médica gastroenterologista e a outra no Hospital Santa Rosa. A decisão narra que, após a primeira consulta, Carlinhos tomou rumo contrário ao do hospital.

Em outro relato de saída, é dito que Carlinhos passou do meio-dia do dia 16 de fevereiro até a meia-noite fora de casa, nas proximidades dos bairros Jardim Cuiabá e Goiabeiras.

“Diante disso, infere-se dos autos que além de não ter comprovado a condição de extrema debilidade apta a fundamentar e justificar a manutenção da prisão domiciliar, o requerido, em desobediência à decisão judicial, infringiu a ordem, deslocou-se pela capital, sem a devida autorização, demonstrando o seu nítido espírito transgressor e o escárnio do requerido para com as ordens do Poder Judiciário e da sociedade”, diz trecho da decisão que revogou a prisão domiciliar de Carlinhos Bezerra, expedida pela juíza Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa, da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Cuiabá.

No dia 25 deste mês, o Ministério Público denunciou à Justiça que Carlinhos estava desrespeitando a prisão domiciliar, chegando a passear em um mercado com seguranças armados. Leia mais sobre o caso aqui.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Cuiabá MT, 22 de Maio de 2024