Cuiabá, 18 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Polícia Quinta-feira, 29 de Fevereiro de 2024, 16:10 - A | A

Quinta-feira, 29 de Fevereiro de 2024, 16h:10 - A | A

TRIBUNAL PARALELO

Criminoso que atraiu usuária de drogas e a matou com tiros é preso

Assessoria | PJC

O quinto e último alvo da Operação Tribunal Paralelo, deflagrada pela Delegacia de Cocalinho, com alvo nos autores do homicídio de uma jovem no município, teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (28.02), em Novo São Joaquim. O crime ocorreu no dia 08 de fevereiro no bairro Alto Cocalinho.

O suspeito de 21 anos foi localizado em ação realizada pelos policiais da Delegacia de Novo São Joaquim em frente uma residência no município. Ao perceber a presença dos policiais, o suspeito tentou empreender fuga, porém foi detido pela equipe de investigadores.

A Operação Tribunal Paralelo foi deflagrada no sábado (24.02) para cumprimento de 10 ordens judiciais, sendo cinco mandados de busca e apreensão, quatro de prisões temporárias e um de internação provisória de uma adolescente. O grupo investigado responde pelos crimes de homicídio qualificado, tortura, corrupção de menores e por integrarem organização criminosa.

A Delegacia de Cocalinho apura outras mortes e desaparecimentos de pessoas no município, como o de Diogo Rosendo de Souza, que foi visto com parte dos criminosos investigados em 11 de novembro do ano passado e depois disso, não retornou mais para casa. Neste caso, três pessoas já foram presas temporariamente e diligências são realizadas para a localização dos restos mortais da vítima.

Execução

Vitória Régia Pereira de Santana, de 21 anos, foi executada com três disparos de arma de fogo, após ser atraída até o local dos fatos para fazer consumo de substância entorpecente.

Duas semanas antes de ser morta, Vitória havia procurou a Delegacia de Cocalinho buscando auxílio, pois já tinha sofrido diversos castigos físicos (salves) de integrantes de uma facção criminosa na cidade. Cansada das lesões sofridas e com a morte ‘decretada’ pelo grupo criminoso, Vitória resolveu relatar na delegacia quem seriam os responsáveis pelos castigos e por sua execução.

Diante da gravidade do caso e ciente de que as ameaças iriam se concretizar, a equipe policial encaminhou a vítima para exames. Na sequência, com apoio da área de assistência social do município, foi obtida uma passagem para retirar a vítima da cidade e Vitória foi embarcada em ônibus para outro município.

No dia 08 de fevereiro, a Polícia Civil foi comunicada sobre a execução da jovem.

 
Cuiabá MT, 18 de Maio de 2024