Cuiabá, 23 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Polícia Quarta-feira, 22 de Maio de 2024, 11:01 - A | A

Quarta-feira, 22 de Maio de 2024, 11h:01 - A | A

ALVO DE OPERAÇÃO

Delegado afastado por ter fuzil ilegal e pegar carro apreendido queria ser vereador

Da Redação

Alvo da Operação Capiscum, o delegado Denis Cardoso de Brito havia conseguido uma licença na Justiça para concorrer ao cargo de vereador na capital Goiânia. Denis atuava em estágio probatório no município de Porto Alegre do Norte (1.021 km de Cuiabá) e foi afastado do seu cargo após ser descoberto que ele estava em posse de um fuzil ilegal. Além disso, o homem pegou um carro que estava apreendido e viajou do seu município para o estado de Goiás, viajando mais de mil quilômetros.

Conforme a decisão proferida pelo juiz Márcio Aparecido Guedes, da Segunda Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá, a licença para concorrer ao cargo de vereador foi obtida após uma ação movida pelo delegado contra a diretora da Polícia Civil, Daniela Silveira Maidel, pedindo direito à “licença para atividade política”, direito esse que é previsto em lei.

“Diante do exposto, DEFIRO A LIMINAR almejada, para determinar à autoridade coatora que assegure os direitos pleiteados para: a) Promover a concessão da licença remunerada em favor do Delegado de Polícia Civil DENIS CARDOSO DE BRITO para atividade política, contados a partir de três meses antes do pleito eleitoral até o décimo quinto dia seguinte ao da eleição, como se em exercício estivesse, nos exatos termos da Lei Complementar Estadual n° 407/2010”, diz trecho da decisão.

Conforme informações, Denis estava em estágio probatório e recebia de salário a quantia de R$ 25 mil.

LEIA MAIS SOBRE A OPERAÇÃO CLICANDO AQUI.

 
Cuiabá MT, 23 de Junho de 2024