Cuiabá, 22 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Polícia Quarta-feira, 06 de Março de 2024, 15:33 - A | A

Quarta-feira, 06 de Março de 2024, 15h:33 - A | A

FUGA FRUSTRADA

Foragido por morte de cozinheira na frente do filho é preso em sítio de parente

Da Redação

Um dos autores do latrocínio da funcionária de um bar, ocorrido em fevereiro em Sinop, foi preso na noite desta terça-feira, 5 de março, na zona rural de Juína. Eduardo Alves Morastico Niro, de 22 anos, estava escondido na casa de um familiar.

Eduardo estava com a prisão preventiva decretada pela Comarca de Sinop após ser identificado nas investigações como um dos autores do latrocínio que vitimou Maíra Cristina Vergutz, de 37 anos, morta com um tiro na cabeça.

A equipe de investigação da Delegacia de Juína recebeu informações de que havia um foragido se escondendo em um sítio no Distrito de Terra Roxa, a 60 quilômetros da cidade. Em diligência no local informado, os policiais civis confirmaram que se tratava do procurado pelo latrocínio em Sinop, que se escondeu na casa de um familiar.

Ao ver a equipe policial, ele não esboçou reação e confirmou que agiu com outras três pessoas no roubo em Sinop, quando um dos seus comparsas acabou atirando na funcionária do bar. Ele contou ainda que ficou na cidade por alguns dias e depois fugiu para Juína.

 O CRIME

O crime ocorreu no dia 9 de fevereiro, em um bar onde a vítima trabalhava, no bairro Jacarandás. Maíra estava com o filho no local de trabalho e, durante a ação criminosa, a criança foi feita de refém pelos suspeitos, que invadiram o bar para roubar.

A Divisão de Homicídios identificou três dos quatro envolvidos no latrocínio, entre eles o autor do disparo. O delegado Bráulio Junqueira explicou que a vítima morreu tentando defender o filho dos suspeitos.

“Três suspeitos entraram no bar e renderam clientes e funcionários, e mandaram todos para o fundo do estabelecimento. Mas, a vítima não obedeceu e foi em direção ao filho, que estava refém do suspeito e fez o disparo contra ela”, detalhou.

Bráulio explicou que o crime, tratado inicialmente como homicídio, foi um assalto frustrado que terminou com a morte da funcionária.

“Eles foram lá com a intenção de roubar um dos veículos que estava estacionado em frente ao bar, mas um dos suspeitos acabou atirando contra a funcionária e fugiram sem levar o veículo”, detalhou.

As investigações continuam para identificação do quarto envolvido no crime, que deu apoio na fuga dos suspeitos.

OUTRO FORAGIDO

A Polícia Civil continua em busca de um dos envolvidos, Luan Ferreira Rodrigues, conhecido como Buda, identificado como o autor do disparo contra a funcionária do bar. Denúncias que possam levar ao paradeiro dele pode ser feitas ao telefone 197 da Polícia Civil, com o sigilo garantido.

 
Cuiabá MT, 22 de Maio de 2024