Cuiabá, 26 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Polícia Terça-feira, 19 de Março de 2024, 19:16 - A | A

Terça-feira, 19 de Março de 2024, 19h:16 - A | A

HOMICÍDA FUGITIVO

Homem que usou soda cáustica para acelerar decomposição de uma de suas vítimas é preso

Assessoria | PJC

Investigadores da Delegacia de Roubos e Furtos de Sinop cumpriram na segunda-feira (18.03) a prisão de um dos envolvidos na execução de Marcionílio Risello Machado, de 28 anos, e Haroldo Júnior Barboza de Souza, de 20 anos. O duplo homicídio ocorreu em 2022, no município de Guarantã do Norte.

O foragido, de 22 anos, foi encontrada pela equipe da Derf em uma residência no bairro Sebastião de Matos, em Sinop. Ao ser abordado, ele deu nome falso aos investigadores, porém, a equipe já tinha os dados corretos do criminoso e deu comprimento ao mandado de prisão.

Ele é um dos quatro envolvidos na execução das vítimas e foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio qualificado, ocultação e destruição de cadáver. Os quatro autores do crime usaram soda cáustica para acelerar a decomposição dos corpos das vítimas, encontradas em uma área rural próximo a BR-163.

O investigado preso em Sinop foi encaminhado para a Central de Flagrantes e posteriormente colocado a disposição da Justiça.

Desaparecimento e mortes

No dia 24 de julho de 2022, ao fim da Feira Agropecuária de Guarantã do Norte, Haroldo Júnior estava em uma motocicleta quando foi atraído para uma emboscada e coagido a entrar no veículo com os criminosos, que depois buscaram Marcionílio. O veículo, seguido por pessoas que conduziam a motocicleta de Haroldo, foi pela BR-163 até a zona rural de Guarantã do Norte, na localidade conhecida como Linha da Cachoeirinha.

Em um primeiro ponto da estrada, Marcionílio foi morto a golpes de picareta. A investigação da Delegacia de Guarantã do Norte apurou que dois criminosos retornaram à cidade para comprar soda cáustica, produto que eles usaram para descaracterizar e dificultar a identificação do cadáver da vítima, que estava escondido em um pequeno morro, de difícil acesso, dentro de uma área afastada de uma propriedade rural às margens Linha da Cachoeirinha.

Depois de executar Haroldo, os criminosos jogaram a motocicleta da vítima debaixo de uma ponte da Linha da Cachoeirinha. O veículo foi localizado no final do mesmo dia em que as vítimas desapareceram e, a partir desta evidência, a investigação teve início pela Polícia Civil. Em outra localidade, conhecida como Linha Santo Antônio, Haroldo foi executado e o corpo enterrado em uma cova rasa. A vítima foi obrigada a consumir excessiva quantidade de substância entorpecente e depois a ingerir soda cáustica, sendo morto, em seguida, a golpes de picareta.

O corpo de Marcionílio foi localizado na manhã do dia 29 de julho. Já Haroldo foi localizado no dia seguinte, 30 de julho, em uma cova rasa, próxima a um sítio na Linha Santo Antônio.

 
Cuiabá MT, 26 de Maio de 2024