Cuiabá, 21 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Polícia Quarta-feira, 14 de Setembro de 2022, 17:23 - A | A

Quarta-feira, 14 de Setembro de 2022, 17h:23 - A | A

PREJUÍZO AO CRIME

Túnel escavado por criminosos custou cerca de R$ 500 mil para organização

Da Redação

Doze criminosos, sendo 3 deles adolescentes, foram detidos na tarde desta terça-feira, 13 de setembro, pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), após os investigadores descobrirem um túnel de cerca de 30 metros escavados em uma casa em direção a Penitenciaria Central do Estado (PCE), no bairro Pascoal Ramos, em Cuiabá. Segundo o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, o túnel custou cerca de R$500 mil para ser construído.

Segundo informações da Polícia Civil, os policiais investigavam outra denúncia quando encontram o túnel. Assim que entraram na residência, foi constatado haver 10 homens e 2 mulheres trabalhando em diversas funções de suporte na escavação.

 

Os policiais apreenderam vários materiais e ferramentas utilizadas para escavar o túnel em direção a unidade prisional.

Cooptação e organização

Conforme o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, o grupo estava há cerca de 20 dias na residência. A casa foi alugada em nome de um mestre de obras, cooptado por uma facção criminosa e era a pessoa responsável por organizar e coordenar a escavação do túnel.

Os responsáveis pela escavação vieram do estado do Piauí e entre eles, havia alguns que já tinham experiência em atividades garimpeira, com trabalho em escavações. A maioria do grupo tem passagens criminais.

O grupo realizava as atividades isolado, sem sair da casa. Para isso, estocaram alimentos e água suficientes para o abastecimento dos 12 suspeitos. Na casa foram encontrados várias cestas básicas e reservatórios de água.

As mulheres detidas, uma adolescente e uma adulta, eram responsáveis por fazer a alimentação do grupo e ajudar em outras atividades na residência.

A Polícia Civil continua investigando o caso para encontrar os líderes, e responsáveis pela empreitada criminosa.

Investigação continua

Com a prisão dos 12 suspeitos, as investigações da GCCO seguem para apurar novas informações, como a participação direta e indireta de outras pessoas, e chegar aos responsáveis pela contratação da empreitada criminosa.

A Politec-MT esteve na casa fazendo a perícia e a Defesa Civil do Estado irá ao local nesta quarta-feira (14) para fazer a segurança e fazer a medição do trecho escavado. Os policiais civis não entraram em todo o túnel, pois ainda não é possível estabelecer com exatidão a segurança do espaço escavado.

O delegado destaca que diversas diligências serão realizadas ao longo dos próximos dias a fim de dirimir todas as dúvidas e esclarecer o crime. “O objetivo da instauração do inquérito é sanar todas essas dúvidas e chegar à responsabilização dos envolvidos”, pontuou o delegado, destacando que a GCCO faz um trabalho contínuo e permanente de acompanhamento de grupos criminosos, especialmente em relação à região onde está instalada a PCE, maior unidade prisional do estado e que abriga inúmeros presos de alta periculosidade.

Os 12 suspeitos estão sendo ouvidos na GCCO. Os nove adultos serão autuados por integrar organização criminosa e posteriormente encaminhados para audiência de custódia em Cuiabá. Em relação aos três adolescentes, foi lavrado um boletim circunstanciado de ocorrência por ato análogo ao crime dos adultos e o procedimento será encaminhado à Delegacia Especializada do Adolescente de Cuiabá, que dará sequência à apuração.

 
Cuiabá MT, 21 de Junho de 2024