Cuiabá, 22 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Quarta-feira, 07 de Setembro de 2022, 10:24 - A | A

Quarta-feira, 07 de Setembro de 2022, 10h:24 - A | A

7 DE SETEMBRO

Bolsonaro participa de desfile do Bicentenário da Independência sem Lira, Pacheco e Fux

g1

O presidente Jair Bolsonaro (PL) participa em Brasília do desfile de 7 de Setembro em comemoração ao Bicentenário da Independência do Brasil nesta quarta-feira. Chefes de Estado de três países de língua portuguesa, o vice-presidente Hamilton Mourão, ministros do governo federal e outras autoridades também compareceram.

É o segundo desfile na Esplanada dos Ministérios de que Bolsonaro participa desde que tomou posse. O primeiro foi em 2019, ano em que assumiu o governo. Em 2020 e 2021, a data foi comemorada em uma cerimônia pequena no Palácio da Alvorada em razão da pandemia da Covid-19.
Participaram do evento os presidentes de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa; Cabo Verde, José Maria Neves; Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló; o secretário-executivo da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), Zacarias Albano da Costa; e o ministro da Presidência da República de Moçambique para Assuntos da Casa Civil, Constantino Alberto Bacela. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), também estava no palanque.

 

Os presidentes do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG); da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PL-AL); e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, foram convidados para a cerimônia, mas não compareceram.
Em uma rede social, Rodrigo Pacheco disse que as comemorações do 7 de Setembro "precisam ser pacíficas, respeitosas e celebrar o amor à pátria, à democracia e o Estado de Direito".

Já Arthur Lira lembrou os 200 anos da Independência do Brasil e afirmou que o 7 de Setembro de 1822 "continua ecoando nas ações e nos compromissos de todos". "O Brasil independente é sempre o que olha para frente", declarou Lira em uma rede social.
Em 2019, o então presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), participou do desfile e ficou no palanque com Bolsonaro.

Segundo o Ministério da Defesa, o desfile conta com cerca de 3,1 mil militares, sendo, aproximadamente, 600 da Marinha do Brasil (MB), 2.000 do Exército Brasileiro (EB) e 500 da Força Aérea Brasileira (FAB).
Participam, ainda, veteranos da Força Expedicionária Brasileira (FEB), integrantes do Programa Força no Esporte (Profesp), além de ex-integrantes das Forças de Paz e alunos das escolas do Governo do Distrito Federal. A Esquadrilha da Fumaça, da FAB, também se apresenta.

Bolsonaro chegou ao local do desfile no Rolls-Royce presidencial de 1952, utilizado pela primeira vez em 1953, pelo então presidente Getúlio Vargas. No carro, ele estava acompanhado da primeira-dama Michelle Bolsonaro e de crianças. Depois, Bolsonaro caminhou pela avenida em que o evento acontece, cumprimentando o público presente nas arquibancadas.
Às 9h25, o general Dutra, do Comando Militar do Planalto, pediu a Jair Bolsonaro autorização para dar início ao desfile em comemoração ao Bicentenário da Independência. Por volta das 9h35, houve uma exibição de 28 tratores do agronegócio, com bandeiras do Brasil e das unidades federativas.

Bicentenário da Independência
 
Para as comemorações do Bicentenário da Independência, nos primeiros minutos desta quarta-feira (7), fogos de artifício verdes e amarelos iluminaram o céu de Brasília.

De acordo com o Ministério do Turismo, seriam 7 minutos de espetáculo. Porém, os fogos duraram pouco mais de 2 minutos. O local escolhido foi a Torre de TV, área central do DF.

No final de agosto, chegou ao Brasil o coração de Dom Pedro I também como parte das comemorações do Bicentenário da Independência. O órgão foi trazido da cidade do Porto, em Portugal, onde é guardado na igreja de Nossa Senhora da Lapa.

Conservado em formol, há 187 anos, o coração do imperador será trazido ao país em comemoração aos 200 anos da Independência do Brasil. O órgão, é transportado na cabine de passageiros de uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB), acompanhado por três autoridades portuguesas, além de um representante do governo brasileiro.

 
Cuiabá MT, 22 de Junho de 2024