Cuiabá, 12 de Julho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Sexta-feira, 25 de Junho de 2021, 10:36 - A | A

Sexta-feira, 25 de Junho de 2021, 10h:36 - A | A

DE MÃOS DADAS

Janaina diz que MDB está fechado com Mendes até o fim

A deputada estadual Janaina Riva (MDB) disse na manhã desta quinta-feira (24) que o seu partido caminhará com o governador Mauro Mendes (DEM) até o último momento. A aliança só será desfeita, segundo a parlamentar, no caso de o governador desistir de concorrer à reeleição em 2022.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias em tempo real (clique aqui).

Janaina disse que o MDB não vai se aventurar em uma candidatura que não seja sólida e que, no momento, o foco é eleger o maior número de deputados estaduais e federais, e que não está pensando em vice, senatoria ou ser cabeça de chapa.

“Enquanto o partido não vê uma candidatura que possa crescer, que possa se desenvolver, o partido não vai mudar de posição com relação a isso. Não é imutável eu tenho dito isso, eu tenho dito isso, o partido vai conversar com todos, a gente nem sabe se o governador Mauro Mendes é candidato, mas hoje o encaminhamento do partido é permanecer na base”, detalhou Janaina em entrevista.

A parlamentar falou da aproximação de Dilceu Rossato, ex-prefeito de Sorriso que já foi sondado por Emanuel Pinheiro (MDB) para montar uma chapa e recentemente procurou a própria Janaina para que se unam em 2022.

Riva esclareceu que Rossato é um amigo muito ligado também ao partido, e além de conversar com o MDB tem fomentado as discussões com outras siglas partidárias, mas hoje o partido permanece na base do governador.

Já em relação a Emanuel sair como candidato ao governo pelo MDB, Janaina rechaçou a ideia e ponderou que o prefeito de Cuiabá pode se lançar ao cargo de governador quando desejar, só não tem espaço no MDB.

A deputada explicou que há um consenso entre os deputados estaduais e federais que não cabe a candidatura de Pinheiro ao governo.

“Sem entrar no mérito se ele tem força ou não, acho que ele vai medir isso nas urnas se ele tiver coragem de disputar, e ele tendo, pode escolher um outro partido e é lógico que isso é uma liberdade de cada um de nós, ele é eleito, não tem fidelidade partidária, porque ele pode mudar a todos os momentos como todos os prefeitos, governadores e senadores, então ele tem liberdade para escolher um partido para se lançar como governador”, pontuou.

Cuiabá MT, 12 de Julho de 2024