Cuiabá, 23 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Quinta-feira, 25 de Agosto de 2022, 10:25 - A | A

Quinta-feira, 25 de Agosto de 2022, 10h:25 - A | A

CAMPANHA ELEITORAL

Márcia nega desistência e diz que ficou ausente devido a cirurgia e gravações

Da Redação

A candidata a governadora Márcia Pinheiro (PV) negou qualquer possibilidade de recuar de seu projeto político para eleições deste ano. Ela comentou que as especulações sobre desistência que circulam nos bastidores são artimanhas de seus adversários para tentar desestabilizar a sua candidatura.

Márcia ainda disse que se ausentou na última semana devido a uma cirurgia e à gravação de programas eleitorais. No entanto, ela garantiu que vai começar a percorrer o estado a partir do final de semana, além de participar de entrevistas.

 

“Não tem esse negócio de 'a Márcia está correndo'. Estão falando que a candidatura da Márcia é pra eleger Emanuelzinho, muito pelo contrário. A Márcia é uma candidata séria, Márcia é quem tem coragem, vocês vão ver isso. Não estamos de brincadeira, nós queremos mudar a realidade de Mato Grosso. Eu tenho condições de fazer isso”, destacou, durante entrevista à imprensa após o lançamento de candidatura de seu filho à reeleição, deputado federal Emanuel Pinheiro Neto, o Emanuelzinho (MDB).

Márcia ainda rebateu às críticas sobre seu plano de governo estar mais voltado para a capital do que para o interior do estado. Ela comentou que as propostas servem para que a população possa comparar as ações implementadas na gestão de seu marido, Emanuel Pinheiro (MDB), com a atual administração.

“Nós estamos comparando aquilo que nós fizemos em Cuiabá e que é viável, de uma gestão humanizada, e daquilo que nós fazemos que podemos levar isso para todo Mato Grosso. Então, é essa comparação. Nós estamos mostrando aquilo que nós fizemos pra falar: ‘Mato Grosso pode ter tudo isso’, porque são projetos viáveis, não tem nenhum projeto faraônico ou que não seja concreto”, disse.

A candidata ainda reforçou que, se eleita, pretende governar com apoio dos partidos de seu arco de aliança e do seu marido e filho, mas garantiu que a decisão final será sua.

“Eu espero ter apoio de todos, não só deles. Eu quero bancada federal, eu quero a bancada estadual, nossos candidatos, quero apoio do meu vice, que vai ser muito importante, um engenheiro civil, que vai ajudar a gente nas questões de infraestrutura. E, também, como faço com o Emanuel, eu também dou minhas opiniões a ele. Agora, ele acata se acha que deve, porque ele é o prefeito. Como eu serei a governadora, claro, todo casal é assim […] mas é a Márcia Pinheiro que vai governar”, destacou.

Cuiabá MT, 23 de Junho de 2024