Cuiabá, 25 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Quinta-feira, 15 de Setembro de 2022, 10:24 - A | A

Quinta-feira, 15 de Setembro de 2022, 10h:24 - A | A

ADVERSÁRIOS POLÍTICOS

Mauro evita rebater criticas de EP sobre Fethab: "o que ele fala, não dá pra levar a sério"

Da Redação

O governador Mauro Mendes (União) evitou polemizar as declarações feitas pelo seu adversário político, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que criticou a forma como o atual governo utiliza o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), além de acusar a atual gestão de tentar criar uma "indústria do pedágio" em Mato Grosso.

“Emanuel Pinheiro é uma pessoa que não tem muita credibilidade. O que ele fala não dá pra levar a sério”, se limitou a dizer, em entrevista à imprensa na noite de terça-feira, 13 de setembro.

 

Durante uma live transmitida em sua rede social na terça-feira, 13 de setembro, Emanuel diz que o estado tem “arrancado o couro” do produtor e considerou o fundo como uma das “cargas tributárias mais caras do país”.

Emanuel ainda declarou que irá detalhar, nos próximos dias, uma denúncia contra uma concorrência pública realizada em 2020 pela Secretaria de Infraestrutura (Sinfra), para privatização de três rodovias estaduais. De acordo com Emanuel, o caso é semelhante à denúncia que ele fez sobre o processo de licitação para contratação do consórcio responsável pelas obras do BRT (Ônibus de Transporte Rápido).

Investimentos

Durante entrevista ao jornal MT1, da TV Centro América, o governador comentou que o governo arrecadou cerca de R$ 2,7 bilhões com o Fethab no ano passado, sendo que R$ 500 milhões foi encaminhado para as prefeituras para melhorias das estradas vicinais e o restante foi investido em obras de infraestrutura.

Mauro ainda ressaltou que, em 2021, o governo investiu mais de 100% do que foi arrecadado com o Fethab nas estradas e rodovias do estado.

"O produtor estava ‘P’ da vida porque ele pagava e o dinheiro desaparecia e a infraestrutura não melhorava. Hoje ele paga e todos os produtores estão vendo e reconhecendo que o governo está investindo em infraestrutura”, destacou.

 
 
 
 
Cuiabá MT, 25 de Junho de 2024