Cuiabá, 18 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Sexta-feira, 26 de Agosto de 2022, 17:13 - A | A

Sexta-feira, 26 de Agosto de 2022, 17h:13 - A | A

SUBSTITUTO DEFINIDO

Prefeito de Tangará fica com vaga de Neri, mas ex-secretário deve assumir cadeira no Congresso

Da Redação

O prefeito de Tangará da Serra, Vander Masson (PSDB), ficou com a cadeira do deputado federal Neri Geller (PP), que teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A definição aconteceu durante o reprocessamento do resultado das eleições de 2018, que foi realizado na tarde desta sexta-feira, 26 de agosto.

No entanto, quem deve assumir a vaga é Marco Marrafon (Cidadania), ex-secretário de Estado de Educação, que pertencia à mesma coligação que Masson nas eleições de 2018.

 

Isso porque Masson teria que abdicar de seu mandato como prefeito de Tangará para assumir a vaga de deputado federal por apenas 5 meses. Já Marrafon está 'livre e desimpedido', pois não ocupa cargo eletivo no momento. Inclusive, ele é candidato a deputado federal nas eleições deste ano.

Na última terça-feira, 23 de agosto, a Justiça Eleitoral cassou o mandato de Neri Geller e declarou sua inelegibilidade por oito anos, em decisão unânime firmada na sessão plenária. A decisão pode afetar a candidatura de Geller ao Senado Federal, mas a tendência é que o deputado recorra a instâncias superiores.

Geller é acusado de extrapolar o limite de gastos da campanha de 2018, ao realizar doações em favor de 11 candidaturas para deputado estadual, que teriam totalizado R$ 1,327 milhão. Esse valor se soma aos R$ 2,4 milhões gastos por Geller em sua própria campanha, ultrapassando o limite estabelecido para aquele ano, de R$ 2,5 milhões.

Havia expectativa de que a ex-superintendente do Procon, Gisela Simona (União), assumisse a vaga, pois era uma das mais votadas dentro da chapa de Neri. Ela chegou a comemorar após decisão que cassou Neri, mas a recontagem dos votos a manteve como suplente.

Cuiabá MT, 18 de Junho de 2024