Cuiabá, 21 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Sexta-feira, 16 de Setembro de 2022, 16:14 - A | A

Sexta-feira, 16 de Setembro de 2022, 16h:14 - A | A

RELIGIÃO E POLÍTICA

Ritela cita rejeição a pastores na política e diz que é único candidato de direita em MT

Da Redação

O candidato ao governo Pastor Marcos Ritela (PTB) defendeu a participação de evangelistas na política. Ele afirma que a presença do pastor no cenário político é rejeitada por uma parcela da população, mas destaca que as atividades pastorais abrangem todas as áreas da sociedade e, por isso, eles devem ser inseridos no campo político para debater políticas públicas.

“Se um advogado pode ser político, se um empresário pode ser político, se um agricultor pode ser político, se um abortista pode ser político, até um ex-presidiário pode ser político, por que não um pastor?”, questionou Ritela, durante entrevista ao MT1, da TV Centro América.

 

“O pastor tem uma função múltipla. Ele vem preparado, porque ele atende todas as áreas da sociedade. É aquele que vai visitar o empresário que está falido porque o Estado não deu condição para aquele empresário se manter. É o pastor que vai visitar aquela mãe aflita porque o Estado não deu condição de dar um emprego, o filho dela, por um motivo ou outro se afundou nas drogas, que vai restaurar uma família”, acrescentou.

Durante a entrevista, Ritela ainda destacou que é o único candidato ao governo de Mato Grosso que representa a direita no estado e que apoia o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição.

O pastor ainda aproveitou para criticar seu adversário na eleição, Mauro Mendes (União). Para ele, o atual governador nunca apoiou o presidente e, por isso, Mauro não tem o apoio dele.

“Eu sou candidato a direita, único candidato que apoia o presidente Jair Messias Bolsonaro no Mato Grosso sou eu, não existe outro […] a política revela quem são as pessoas, revela quem são os candidatos. A política revelou que o atual governo é melancia, nunca apoiou o presidente. Como você vai me apoiar se eu sempre estou batendo em você? É cartinha contra o presidente, questão de ICMS, piso salarial da saúde, batendo contra, que o governo federal não tem capacidade, a BR-163”, destacou.

 
Cuiabá MT, 21 de Junho de 2024