Cuiabá, 20 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024, 15:49 - A | A

Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024, 15h:49 - A | A

FLAGRANTE

Secretários alvos de operação em município de MT são presos por porte ilegal de arma de fogo

Sofia Pontes, Camila Freitag | g1 MT

Os secretários Paulo Roberto de Figueiredo e Airton Conceição de Arruda, foram presos em flagrante por porte ilegal de arma de fogo em Nossa Senhora do Livramento, a 67 km de Cuiabá, nesta quarta-feira (21). 

Ambos são alvos de uma operação do Ministério Público de Mato Grosso que investiga um esquema de desvio e uso irregular de bens públicos e foram presos durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão na casa deles.

Paulo Roberto é secretário de Obras e Infraestrutura, enquanto Airton de Arruda é secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente no município. 

A prefeitura de Nossa Senhora do Livramento confirmou a prisão em flagrante dos secretários, mas afirmou que não ocorreu dentro do prédio público. Segundo o município, Paulo e Ailton pagaram fiança e foram liberados.

O g1 tenta contato com a defesa dos secretários.

 A Operação

A investigação apura um suposto esquema de desvio e uso irregular de bens públicos, além de irregularidades na execução de contratos do município. — Foto: TVCA

O Ministério Público de Mato Grosso investiga um suposto esquema de desvio e uso irregular de bens públicos, além de irregularidades na execução de contratos do município.

Os mandados foram cumpridos nesta quarta-feira (21) nas casas dos seguintes investigados: 

Prefeito do município, Silmar de Souza Gonçalves
Secretário de Obras, Paulo Roberto de Figueiredo
Secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Airton Conceição de Arruda
Secretário de Finanças, Otarci Nunes da Rosa
As ações são em conjunto com a Delegacia de Polícia vinculada ao Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco) e Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor).

Em nota, a Prefeitura de Livramento informou que tudo solicitado pela polícia foi disponibilizado e que os servidores públicos se colocaram à disposição para quaisquer esclarecimentos.

O inquérito encontra-se em segredo de justiça.

 
 
 
 
 
Cuiabá MT, 20 de Maio de 2024