Cuiabá, 19 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Terça-feira, 18 de Outubro de 2022, 16:32 - A | A

Terça-feira, 18 de Outubro de 2022, 16h:32 - A | A

DENÚNCIA DE PEDOFILIA

Senado aprova pedido de Fávaro para Damares ser ouvida sobre caso de Marajó

Da Redação

A Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou por unanimidade, nesta terça-feira (18), o convite para que a ex-ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, esclareça as afirmações de supostos crimes sexuais ocorridos no Pará. O requerimento foi apresentado pelo senador Carlos Fávaro (PSD-MT), integrante da comissão. O parlamentar quer saber quais as providências que Damares tomou em relação às alegações feitas.

Ex-ministra, Damares, em uma celebração religiosa que contava com a presença de crianças, alegou que teria descoberto que crianças com idades entre 3 e 4 anos tinham dentes arrancados para facilitar a prática de sexo oral. Além disso, estas mesmas crianças seriam obrigadas a se alimentarem de comida pastosa para realizarem sexo anal com adultos. Em outro trecho do discurso da ministra, ela disse ter “descoberto” que na mesma localidade, nos últimos 7 anos, explodiu o número de estupros de recém-nascidos.

 

Fávaro destacou que, até o momento, Damares não apresentou nenhuma prova do que disse e, tampouco, quais providências tomou, uma vez que era ministra e tinha o dever de ofício de apurar os casos. “Me sinto enojado em ter que ler este requerimento aos demais colegas, mas isso não é nada novo. Ela simplesmente segue seu líder, o presidente, que dias atrás falou de pedofilia e prostituição de crianças no Distrito Federal. Em um primeiro momento falou que ‘pintou o clima’, depois disse que era caso de prostituição e hoje já disse que não”, ressaltou o parlamentar uma vez que Damares tem entrado em contradição todas as vezes que questionada sobre o episódio.

O senador salientou que se o relato de Damares for verídico e ela não tomou providências, prevaricou e, se o relato for falso, ela usa da mentira para amedrontar os fiéis. Ele lembrou também que Damares se elegeu para o Senado pelo Distrito Federal e que precisa ter decoro ao ocupar o cargo. “Nós queremos aqui um representante que honre seu mandato. Que não venha prevaricar e nem mentir”.

Ainda não há uma data para que Damares seja ouvida pela comissão.

 
Cuiabá MT, 19 de Junho de 2024