Cuiabá, 21 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Quinta-feira, 09 de Maio de 2024, 11:38 - A | A

Quinta-feira, 09 de Maio de 2024, 11h:38 - A | A

DENÚNCIA DE RACHADINHA

VÍDEOS: Edna é intimada dentro de plenário e alega ser sobre denúncia contra jornal

Da Redação

A vereadora Edna Sampaio (PT) foi intimada por um policial civil dentro do plenário da Câmara Municipal de Cuiabá na manhã desta quinta-feira, 9 de maio. Segundo ela, a intimação é para prestar depoimento sobre uma denúncia feita contra um portal de notícias da capital, por suposta difamação.

Em conversa com jornalistas, Edna alegou que registrou um boletim de ocorrência após a publicação de uma série de matérias contra si. O site RDNews foi o responsável por denunciar o suposto esquema de rachadinha com a verba indenizatória da ex-chefe de gabinete Laura Abreu. Hoje, a vereadora enfrenta processo de cassação devido a essa denúncia.

“Aos poucos vocês vão ver algumas medidas que eu vou tomando para que as pessoas sejam responsabilizadas, porque uma democracia exige não apenas liberdade de expressão, exige também responsabilidade de quem publica as matérias. Então, eu entrei com boletim de ocorrência contra o RDNews por uma volumosa campanha deliberada para me atacar, me destruir, me desqualificar. E aí, eu estou sendo intimada para dar depoimento sobre a ação, o boletim de ocorrência que eu fiz. Nada mais do que isso”, disse a vereadora.

Edna também chegou a acionar o site na Justiça, mas o processo foi arquivado. Aos jornalistas, ela explicou que são duas situações diferentes e a intimação é referente ao boletim de ocorrência registrado contra o site.

A vereadora lembrou ainda que move processo contra o presidente da Câmara, Chico 2000 (PL), por suposta violência política de gênero.  

“Vocês vão ver depois o desdobramento da ação contra o presidente da Casa, no Ministério Público Federal. Vai aparecendo essas coisas, porque o tempo da Justiça não é o tempo da política. Na política, eu tô aqui me virando e enfrentando como uma leoa”, afirmou.

A petista voltou a afirmar que é vítima recorrente de violência política de gênero dentro da Câmara de Cuiabá, mas deixou claro que pretende enfrentar seus supostos algozes. Segundo Edna, a situação que vive é “inédita” e tem sido articulada tanto dentro quanto fora da Câmara, com a intenção de "assassinar" sua carreira política.

“Se é uma leoa que eu tenho que ser, é uma leoa que vou ser. Agora, também posso ser uma gatinha, posso ser uma pessoa tranquila, uma pessoa afetuosa, uma pessoa bem diferente daquela que exige essa Câmara que eu seja com tanta violência contra a mulher”, concluiu.

 
Cuiabá MT, 21 de Maio de 2024