Cuiabá, 22 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Brasil Terça-feira, 27 de Dezembro de 2022, 17:28 - A | A

Terça-feira, 27 de Dezembro de 2022, 17h:28 - A | A

PROTEÇÃO CONTRA A COVID

Ministério da Saúde libera vacina da Pfizer para crianças a partir de 6 meses

G1

O Ministério da Saúde decidiu ampliar o uso da vacina da Pfizer contra a Covid-19 para todos os bebês e crianças entre 6 meses e 4 anos e 11 meses. A nova recomendação saiu em uma nota técnica, assinada no dia 23 pela coordenação do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Até então, o governo federal havia distribuído as primeiras doses da chamada "Pfizer Baby" apenas para as crianças de 6 meses a 2 anos e 11 meses que tivessem alguma comorbidade;

 

O imunizante foi aprovado pela Anvisa em setembro para todas as crianças entre 6 meses e 4 anos e 11 meses, sem restrição de aplicação;

Com a atualização, o uso dessa vacina será ampliado no Brasil.

O assunto foi analisado pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec), que deu parecer favorável para a vacina contra a Covid para todas as crianças de 6 meses a 4 anos, com ou sem comorbidades, no início de dezembro.

Vacinação escalonada

De acordo com a nova recomendação do Ministério da Saúde, a ampliação da "Pfizer Baby" deve ser feita de forma gradual, priorizando crianças com comorbidades.

Para crianças sem comorbidades, o imunizante deve ser aplicado de acordo com a faixa etária, na seguinte ordem:

crianças de 6 meses a menores de 1 ano;
crianças de 1 a 2 anos;
crianças com 3 anos;
e, por fim, com 4 anos de idade.

"Considerando o quantitativo de vacinas existentes, recomenda-se que todos os esforços sejam envidados para que seja garantida inicialmente a vacinação de crianças com comorbidades e a inclusão paulatina dos demais grupos etários, de acordo com a disponibilidade de vacinas nos estados, Distrito Federal e municípios, e que a vacinação vá avançando à medida que houver disponibilização de vacinas pelo Ministério da Saúde", diz o documento.

Crianças de 3 e 4 anos de idade que receberam a primeira dose da Coronavac devem completar o esquema vacinal (segunda dose) com a Coronavac, e não com a Pfizer Baby.

Mudanças no intervalo entre doses

O Ministério da Saúde fez mudanças na recomendação do intervalo de aplicação das três doses da Pfizer Baby.

A partir de agora, o PNI orienta que as duas primeiras doses sejam aplicadas com um intervalo de quatro semanas e não de três semanas, como é proposto pelo laboratório fabricante da vacina. A terceira dose deve ser aplicada pelo menos oito semanas após a segunda.

Segundo o governo, "questões operacionais da vacinação" são a justificativa para a mudança.

A vacina da Pfizer destinada para crianças de 6 meses a 4 anos possui a tampa do frasco na cor vinho, diferentemente dos outros imunizantes do laboratório. O imunizante para crianças de 5 a 11 anos tem a tampa laranja. Já a vacina da Pfizer aplicada a partir dos 12 anos possui frasco na cor roxa.

 
 
 
 
 
Cuiabá MT, 22 de Junho de 2024