Cuiabá, 22 de Julho de 2024
Icon search

Cáceres

Cidades Sábado, 22 de Junho de 2024, 21:09 - A | A

Sábado, 22 de Junho de 2024, 21h:09 - A | A

BOLETIM APONTA

11 mortes por chikungunya são registradas em MT

Da Redação

As vítimas do mosquito Aedes aegypti que morreram em decorrência de chikungunya em Mato Grosso já somam 11 em menos de seis meses. Os dados são do Ministério da Saúde, por meio do painel de monitoramento, consultado pelo Estadão Mato Grosso nesta semana. Ao longo deste ano, o estado já registrou 14.346 casos prováveis, dos quais 9.473 deram positivo. A taxa de incidência é de 392,1 a cada 100 mil habitantes.

O vírus chikungunya também pode causar doença neuroinvasiva, que é caracterizada por agravos neurológicos, tais como encefalite, mielite, meningoencefalite, síndrome de Guillain-Barré, síndrome cerebelar, paresias, paralisias e neuropatias.

A doença no Brasil
O painel contabiliza, ainda, 220.828 casos prováveis de chikungunya, arbovirose também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Em 2024, a doença responde por 121 mortes confirmadas. Há, ainda, 139 óbitos em investigação. O coeficiente de incidência de chikungunya no Brasil, neste momento, é de 108,8 casos para cada 100 mil habitantes.

SINTOMAS
Febre
Dores intensas nas articulações
Edema nas articulações (geralmente as mesmas afetadas pela dor intensa)
Dor nas costas
Dores musculares
Manchas vermelhas pelo corpo
Prurido (coceira) na pele, que pode ser generalizada ou localizada apenas nas palmas das mãos e plantas dos pés
Dor de cabeça
Dor atrás dos olhos
Conjuntivite não-purulenta
Náuseas e vômitos
Dor de garganta
Calafrios
Diarreia e/ou dor abdominal (manifestações do trato gastrointestinal são mais presentes em crianças)

Em caso de suspeita, com o surgimento de qualquer sintoma, é fundamental procurar um profissional de saúde para o correto diagnóstico e prescrição dos medicamentos, evitando sempre a automedicação.

Os tratamentos são oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A automedicação pode mascarar sintomas, dificultar o diagnóstico e agravar o quadro do paciente. Somente um médico pode receitar medicamentos.

 
 
Cuiabá MT, 22 de Julho de 2024