Cuiabá, 19 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Cidades Quinta-feira, 01 de Setembro de 2022, 10:43 - A | A

Quinta-feira, 01 de Setembro de 2022, 10h:43 - A | A

SAÚDE EM RISCO

Casos de dengue crescem 20,4% em Cuiabá nos 7 meses de 2022

Da Redação

Cuiabá voltou a registrar um aumento de casos de dengue entre janeiro e julho desde ano. Foram registrados 815 casos, um crescimento de 20,38% se comparado com o mesmo período do ano passado, quando a capital registrou 677 casos. Os dados são do último boletim epidemiológico da dengue, divulgado pelo Município na última terça-feira (30).

A última vez que o vírus esteve em alta em Cuiabá foi em 2020, quando foram registrados 787 casos. O número de óbitos, no entanto, segue estabilizado. Em 2021, segundo boletim epidemiológico, não houve mortes pela doença. Contudo, em 2022, até esta quarta-feira, 31 de agosto, a capital registrou um óbito suspeito da doença, que está em investigação.

 

Apesar de o número de mortes ter estabilizado, houve aumento no número de casos graves. Em 2021, a capital registrou cinco em 7 meses. Neste ano, porém, já são seis casos graves confirmados.

O bairro que mais registrou casos de dengue no período analisado foi o Pedra 90. Um dos maiores bairros da capital, com quase 30 mil habitantes divididos entre as etapas I, II e III, o Pedra 90 contabilizou 39% dos casos.

Conforme os dados do Ministério da Saúde de março de 2022, o número de casos da doença aumentou em 43,9% no Brasil nos primeiros três meses do ano. Foram 161.605 casos confirmados entre os dias 2 de janeiro a 12 março. A incidência de casos é de 75,8 por 100 mil habitantes.

O boletim epidemiológico nacional mostra que no período de 2019 a 2022, foram confirmados 2.042 óbitos pela dengue no Brasil. O número de notificações de óbitos caiu de 574 para 244 óbitos entre 2020 e 2021, uma queda de 57.49%.

Já até a 20ª semana deste ano, o Brasil já registrou 382 óbitos de pessoas infectadas pela doença. Comparado com os 244 mortos do ano passado, houve um aumento de 56% nos primeiros meses do ano.

Cuidados básicos

O mosquito encontra na água parada o principal meio de reprodução e proliferação. Segundo o Ministério da Saúde, para combater a dengue é preciso que cada um faça sua parte. Sem segredos ou grandes táticas, é importante que a população limpe os terrenos, evite o acúmulo de água em pneus, vasos de plantas ou qualquer recipiente que possa comportar água parada.

Os principais sintomas da dengue são:
Febre alta, entre 39°C e 40°C
Dores musculares intensas.
Dor ao movimentar os olhos.
Mal-estar.
Falta de apetite.
Dor de cabeça.
Manchas vermelhas no corpo.

É necessário que haja também a atenção aos sinais em casos mais grave da doença. Entre eles:
Dores abdominais
Vômitos persistentes
Acúmulo de líquidos (ascite, derrame pleural, derrame pericárdico)
Hipotensão
Letargia e/ou irritabilidade;
Hepatomegalia
Sangramento nas mucosas

Cuiabá MT, 19 de Junho de 2024