Cuiabá, 16 de Julho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Cidades Segunda-feira, 21 de Junho de 2021, 14:28 - A | A

Segunda-feira, 21 de Junho de 2021, 14h:28 - A | A

ÁGUA NA VACINA

Cuiabá e Várzea Grande não receberão doses extras por Copa América, diz Queiroga

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga descartou qualquer possibilidade de atender aos pedidos dos prefeitos Emanuel Pinheiro (Cuiabá) e Kalil Baracat (Várzea Grande) para o envio de doses extras de vacinas por conta da realização da Copa América.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias em tempo real (clique aqui).

Queiroga participou de uma audiência na Comissão Temporária da Covid-19 no Senado Federal na manhã desta segunda-feira (21) e explicou sobre os pedidos feitos pelos prefeitos emedebistas.

"Não há uma estratégia específica em relação à competição esportiva [Copa América]. Na realidade o que está em discussão, esses estados que têm grandes fronteiras secas com países vizinhos, está em estudo no PNI [Plano Nacional de Imunização] para se ampliar a vacinação nesses estados que territorialmente são grandes, mas que tem concentração demográficas pequenas, de tal maneira que o esforço pra ampliar a imunização não é tão grande, e do ponto de vista epidemiológico pode ser importante para conter prováveis variantes", explicou o ministro sobre a estratégia que está sendo montada para atender todo o estado.

Ambos os prefeitos se reuniram com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na semana passada, que deu esperança aos gestores sobre o envio das doses. Cuiabá requereu as doses extras alegando que não foi consultada sobre a realização dos jogos na capital. Já Várzea Grande alegou que a cidade disponibiliza do aeroporto e um centro de treinamento para os jogadores que participam dos jogos que acontecem na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Emanuel e Kalil saíram satisfeitos do encontro com Bolsonaro e chegaram a anunciar que o Governo Federal deu sinal positivo de atender o pedido das duas cidades.

Mas na audiência pública desta segunda, Queiroga anunciou a chegada de 1,5 milhão de doses da vacina Janssen no Brasil na manhã desta terça (22), porém sem previsão de envio para Cuiabá e Várzea Grande. Havia uma previsão do envio de três milhões de doses, o que não se concretizou.

A chegada dos imunizantes da fabricante Johnson & Johnson impacta nas estratégias de vacinação de todo o país. Isto porque os lotes terão prazo de validade até agosto. Como a vacina é aplicada em dose única equivale a duas doses das demais vacinas que estão sendo aplicadas no Brasil (AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer).

Cuiabá MT, 16 de Julho de 2024