Cuiabá, 16 de Julho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Cidades Quinta-feira, 15 de Abril de 2021, 11:11 - A | A

Quinta-feira, 15 de Abril de 2021, 11h:11 - A | A

ACUSAÇÕES DO MPC

Faltam insumos para kit intubação em todos os hospitais regionais, diz Maluf

Jefferson Oliveira

Todos os hospitais regionais de Mato Grosso não possuem insumos para o kit intubação, segundo Guilherme Maluf, presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) após apontamento do Ministério Público de Contas (MPC).

A realidade da falta de medicamento atinge todo o país, destacou o presidente do TCE que está analisando o agravante. "Essa semana o MPC fez um apontamento da falta de insumo para intubação. Isso tem que ser verificado. O porque não se fez um estoque, ou se existe um estoque e não está sendo utilizado. Até isso iremos acompanhar", disse nesta quarta-feira (14).

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias em tempo real (clique aqui)

O Ministério Público de Contas de Mato Grosso protocolou um requerimento no TCE na última terça-feira (13), requerendo uma fiscalização 'in loco' urgente dos medicamentos e insumos utilizados em pacientes em estado grave da covid-19 em Cuiabá. Maluf ressaltou que a escassez é em todo o estado.

Fiscalização

Todos os gastos e ações do governador Mauro Mendes e prefeitos, estão sendo analisados pelo TCE durante a pandemia. Uma força-tarefa foi montada para acompanhar e evitar desvios de recursos durante a pandemia do novo coronavírus.

“Temos sites, equipes, uma força-tarefa e estamos acompanhando todos os gastos com os recursos federais que estão vindo para a aplicação na pandemia”, pontuou.

Outro lado

Procurada pela reportagem do Estadão Mato Grosso, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) disse que todo o estoque de medicamentos nos hospitais geridos pelo governo de Mato Grosso está regularizado e sem risco de faltar.

Confira a nota: 

“A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) esclarece que os estoques de medicamentos para a intubação de pacientes estão regulares nos hospitais geridos pelo Governo de Mato Grosso. O Estado realizou a compra antecipada destes medicamentos em 2020 e não existe, até o momento, risco de desabastecimento nas UTIs administradas pela SES”.

Cuiabá MT, 16 de Julho de 2024