Cuiabá, 18 de Julho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Economia Sábado, 08 de Maio de 2021, 11:22 - A | A

Sábado, 08 de Maio de 2021, 11h:22 - A | A

BOM SINAL

Inadimplência de cuiabanos tem leve recuo em abril

O número de famílias cuiabanas endividadas registrou leve queda, de 0,4%, em abril na comparação com o mês anterior, ficando em 72,3%. O resultado da capital mato-grossense é um dos que divergem do saldo nacional, que teve alta de 0,2% no número de famílias com dívidas.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias em tempo real (clique aqui).

Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em parceria com o Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio (IPF-MT).

O resultado da pesquisa em Cuiabá trouxe otimismo para o comércio local. Para a Federação do Comércio de Mato Grosso (Fecomércio-MT), a pesquisa aponta para um cenário de estabilidade econômica, iniciando uma trajetória de recuperação.

“O quadro nos faz acreditar que a cruel tendência de aumento do endividamento das famílias reduziu em Cuiabá, o que vemos como um bom sinal. E a recuperação da economia, com as empresas funcionando, fará com que esse endividamento diminua ainda mais”, reforça José Wenceslau de Souza Júnior, presidente da Fecomércio-MT.

A pesquisa Peic é um medidor importante para avaliar o comportamento das famílias com relação ao consumo, gastos e condições financeiras. Dependendo da tendência apresentada, ela faz uma previsão das próximas medidas do sistema financeiro, como, por exemplo, futuras altas ou quedas na taxa de juros.

No país, o número de endividados subiu pelo quinto mês consecutivo em abril e alcançou 67,5%, um recorde histórico. “O endividamento cresce muito [média nacional] e a tendência é continuar subindo. Isso aumenta o risco [para as instituições financeiras], que é um dos fatores de aumento da taxa de juros”, explica a economista Thais Sampaio.

Cuiabá MT, 18 de Julho de 2024