Cuiabá, 22 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Judiciário Sexta-feira, 01 de Março de 2024, 16:48 - A | A

Sexta-feira, 01 de Março de 2024, 16h:48 - A | A

CASO LUCAS VELOSO

MP pede reprodução simulada sobre morte durante treinamento dos Bombeiros

Da Redação

O promotor de Justiça Paulo Henrique Amaral Motta, do Ministério Público de Mato Grosso (MP-MT), requisitou a realização de uma reprodução simulada dos eventos que resultaram na morte de Lucas Veloso Peres durante um treinamento do Corpo de Bombeiros Militar. Em documento assinado nesta quinta-feira, 29 de fevereiro, o promotor requereu a conclusão do inquérito em 40 dias.

Além da reprodução simulada, o promotor também aconselhou a identificação e interrogatório dos responsáveis por ministrar o curso, além da identificação e interrogatório dos alunos do curso de formação de soldados. Ele também pediu que seja anexado ao processo o laudo médico da vítima e que seja feita uma busca por imagens de câmeras de segurança.

“Na hipótese de já haver investigação policial em trâmite, apenas considere a presente como uma requisição de prioridade nas diligências que serão desenvolvidas. Solicito-lhe, ainda, a acuidade em comunicar a esta Promotoria de Justiça Militar tão logo haja o atendimento à presente requisição”, protocolou.

ENTENDA

Lucas Veloso Peres, de 27 anos, morreu no último dia 27 de fevereiro, enquanto participava da aula de salvamento aquático na Lagoa Trevisan, em Cuiabá, uma parte do curso de formação de soldados. Ele foi levado às pressas ao Hospital H-Bento, localizado no bairro Dom Aquino, em Cuiabá, mas não resistiu.

Informações preliminares apontam que Veloso estava fazendo um treinamento quando sofreu uma parada cardíaca. Porém, mensagens atribuídas a alunos do curso indicam que ele teria se afogado durante uma prática conhecida como 'caldo'. Uma investigação foi aberta para apurar as circunstâncias do fato.

 
 
Cuiabá MT, 22 de Maio de 2024