Cuiabá, 18 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Judiciário Segunda-feira, 12 de Setembro de 2022, 19:30 - A | A

Segunda-feira, 12 de Setembro de 2022, 19h:30 - A | A

MENSALINHO

MP processa ex-deputada e cobra ressarcimento de R$ 11 milhões

Da Redação

O Ministério Público do Estado (MPMT) fez uma nova denúncia contra a ex-deputada estadual Luciane Bezerra, flagrada num vídeo recebendo “maços” de dinheiro de Silvio Correa, ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa. A prática, que ficou conhecida como “Mensalinho”, tinha o objetivo de dar apoio e sustentação política aos governadores que passaram pelo Palácio Paiaguás, sede do Poder Executivo de Mato Grosso.

A origem do “Mensalinho” também não era lícita e consistia no desvio de verbas do Poder Legislativo de Mato Grosso (ALMT) para o pagamento de empresas fantasmas por serviços que eram prestados só no papel.

 

Segundo o MP, a ex-deputada Luciane Bezerra, que esteve no Legislativo entre 2011 e 2015, teria recebido R$ 2,4 milhões. O valor foi atualizado para R$ 9 milhões, após sofrer juros e correção monetária.

Contando com o valor da indenização por danos morais coletivos, de R$ 2 milhões, o MP pede no total a devolução de R$ 11 milhões. A denúncia foi assinada pelo promotor de justiça Mauro Zaque nesta segunda (12) e deverá ser analisada pela Vara Especializada em Ações Coletivas do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

MENSALINHO

Em agosto de 2017, uma reportagem do Jornal Nacional exibiu vídeos de diversos políticos de Mato Grosso recebendo maços de dinheiro das mãos de Silvio Correa, ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa. O pagamento seria uma propina, apelidada de “Mensalinho”, entregue aos então parlamentares como forma de "comprar" apoio a gestão do Poder Executivo, chefiado à época por Silval Barbosa, que precisava da aprovação de leis, projetos, e do próprio mandato, pelo Legislativo.

 
Cuiabá MT, 18 de Junho de 2024