Cuiabá, 18 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Opinião Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2024, 10:06 - A | A

Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2024, 10h:06 - A | A

FRANCISNEY LIBERATO

O líder em ação

Francisney Liberato*

O líder deve agir com cautela e prudência a fim de gerar resultados para a entidade.

O indivíduo que escolhe ser um líder sabe da sua responsabilidade e dedicação que terá que exercer para que ocorra sucesso na gestão. É esperado do líder que ele planeje e aja, com intuito de obter resultados positivos.

Agir nem sempre é fácil, uma vez que para que o líder decida sobre determinada demanda é necessário que ele avalie todos os cenários intrínsecos e extrínsecos ao caso. Isso requer reflexão do líder. O líder sabe que, em relação a sua decisão e ação, haverá provavelmente críticas, por isso ele deve estar preparado e respaldado tanto para agir quanto para suportar as críticas e perseguições.

Há decisões e ações que impactam significativamente os resultados da entidade, como também existem ações que não impactam sobremaneira o desempenho da instituição. Quanto mais complexa for a demanda a ser decidida, maior deve ser o esmero e cuidado do líder; se a decisão for menos complexa, isso vai requerer menos exercício e desgaste mental do líder.

Só erra quem age. O líder que age tem a probabilidade de obter muitos acertos, como também diversos erros. O erro pode até existir pelo líder, entretanto, não se deve deixar de consultar o planejamento e fazer uma avaliação cautelosa e cuidadosa do cenário, a fim de evitar que um erro lhe custe o emprego, além de proliferar erros banais.

Um dos erros cometidos por grande parte dos líderes é não saber se comunicar bem com a sua equipe, com os seus liderados e com os colaboradores de um modo geral. Ademais, é preciso saber ouvir ativamente o que esses indivíduos têm a dizer antes da ação ou tomada de uma decisão do líder. Introduza um feedback construtivo e permanente na entidade, pois isso facilitará a comunicação e motivará os seus colaboradores.

O líder precisa estar próximo e conectado com as pessoas que realmente fazem acontecer na empresa, para ouvi-las, entender as causas dos seus problemas, as suas demandas, avaliar os recursos disponíveis e apoiá-las no cumprimento das tarefas e atividades.

Por outro lado, o líder não deve ser omisso, exceto em situações extremamente sensíveis e que valha a pena o silêncio dele, do contrário, ele deve se posicionar em todas as situações, entretanto, é necessário inteligência e sabedoria.

O líder deve agir. O líder não deve agir por impulso. O líder não deve decidir por emoção. O líder deve agir com prudência e sabedoria. Saiba que há poder para aqueles que agem com inteligência e sabedoria!

 

*Francisney Liberato é auditor do Tribunal de Contas. Escritor. Palestrante. Professor. Coach e mentor. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Membro da Academia Mundial de Letras. Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida” e “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2”, “Como falar em público com excelência”, “Legado”, “Liderança”, “Ansiedade”, “Mude sua vida em 50 dias Premium”, “Inteligência Emocional”, “Manual do Concurseiro”, “Sabedoria”, “Discípulos”, “Educação Financeira” e “Recordar é Viver”.

 
Cuiabá MT, 18 de Maio de 2024