Cuiabá, 22 de Julho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Polícia Quarta-feira, 19 de Maio de 2021, 17:45 - A | A

Quarta-feira, 19 de Maio de 2021, 17h:45 - A | A

CASO BRYAN

Mãe diz que bebê morreu engasgado e que sua namorada o enterrou

A jovem Ramira Gomes, de 22 anos, apresentou duas versões sobre o Caso Bryan, seu filho de aproximadamente 5 meses, cujo corpo foi encontrado por uma cadela na última segunda-feira (17). Ela prestou depoimento ao delegado Iuri Medeiros, da Polícia Civil de Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Nas duas versões, ela nega ter esquartejado o bebê, que estava sem os membros inferiores e superiores, pernas e braços, respectivamente. Em Sorriso, o caso está sendo conduzido pelo delegado José Getúlio, da Polícia Civil.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias em tempo real (clique aqui).

"Em um primeiro momento a mulher teria dito que havia viajado e deixou o bebê aos cuidados de uma amiga que morava com ela na residência onde o corpo foi encontrado. Depois, teria mudado a versão e afirmado que o bebê teria morrido dormindo na madrugada de 13 de maio e que, em desespero, teria enterrado o corpo no quintal. Em nenhuma das versões ela assume ter esquartejado a criança", explicou o delegado.

Nas duas versões, segundo Getúlio, a mulher afirma já ter encontrado a criança morta.

"Em todas as versões ela afirma que encontrou a criança morta e enterrou depois. Nós descartamos essa hipótese porque qualquer mãe que encontra o filho morto, por mais que faça horas, procura um hospital. Não é normal enterrar o próprio filho no quintal de uma casa", revelou José Getúlio. 

A suspeita já está sob custódia o Estado, e deve ser conduzida para Sorriso, ainda esta semana.

A Polícia Civil investiga o caso. 

Cuiabá MT, 22 de Julho de 2024