Cuiabá, 30 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Domingo, 07 de Janeiro de 2024, 21:16 - A | A

Domingo, 07 de Janeiro de 2024, 21h:16 - A | A

CANDIDATURA A PREFEITO

Botelho revela incômodo com "sem graceira" no União Brasil e cobra definição do governador

Da Redação

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, expôs nesta semana sua insatisfação com a indecisão do União Brasil quanto à candidatura de prefeito em Cuiabá. Em conversa com jornalistas na quinta-feira, 4 de janeiro, Botelho afirmou que a situação já virou uma “sem graceira total” e que precisa de uma definição do governador Mauro Mendes, presidente estadual do partido, até o dia 20 deste mês.

Botelho sonha em ser lançado pelo partido para disputar a Prefeitura de Cuiabá, mas vive uma disputa interna com o secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Garcia, que tem a preferência pessoal do governador. Sem encontrar espaço na sigla, Botelho já tem as malas prontas para mudar de partido, mas precisa de uma liberação para não incorrer em infidelidade partidária, o que poderia custar seu cargo de deputado.

“Eu acho que chega. Eu peço isso ao governador, porque não dá mais!”, afirmou Botelho, deixando claro que já esperou tempo suficiente por uma definição.

“Eu já tive todas as paciências do mundo. Já fizemos todas as discussões que podia, já demonstramos a viabilidade, já tá demonstrado isso para todo mundo. Então, cabe agora ao partido tomar uma decisão”, emendou.

Visivelmente incomodado com a situação, Botelho ressaltou que não se trata de uma questão de ter paciência, mas do tempo necessário para articular apoios e construir uma candidatura sólida. Segundo ele, o próprio governador já reconheceu sua capacidade de ser um bom prefeito, mas estaria preso ao apoio que prometeu para a candidatura de Fábio Garcia.

“Eu coloquei isso pro governador, que nós já fizemos todas as conversas, todas as tratativas, todas as tentativas de ficar no partido, todas as demonstrações nós temos feito. Inclusive é do reconhecimento do próprio governador, que disse para mim, direto: ‘não, eu sei que você tem capacidade para ser um bom prefeito, mas eu tenho um compromisso pessoal com o Fábio e preciso resolver isso’”, detalhou.

Segundo Botelho, a ala do União Brasil que apoia sua candidatura é bem maior do que a que apoia Garcia. No entanto, o partido teria dado ‘carta branca’ ao governador para fazer uma escolha pessoal quanto à candidatura em Cuiabá.

“Ficou definido em uma reunião que nós tivemos no início de março, que quem vai resolver a candidatura em Cuiabá é [a escolha] pessoal do governador. Então, o partido já deu carta branca para ele definir. Mas, também ficou definido naquela reunião que os deputados estaduais que quisessem sair do partido poderiam sair. Então, é esse encaminhamento que eu quero que seja feito, que ele defina, tome uma posição”, afirmou.

“Como nós cuiabanos dizemos, tá uma ‘sem graceira total’”, concluiu.

 
Cuiabá MT, 30 de Maio de 2024