Cuiabá, 16 de Julho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Sexta-feira, 05 de Março de 2021, 17:22 - A | A

Sexta-feira, 05 de Março de 2021, 17h:22 - A | A

SAÚDE EM COLAPSO

Deputados da comissão de saúde querem lockdown total, diz Janaína

Jefferson Oliveira

Os deputados estaduais que compõem a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa são favoráveis ao lockdown total no estado de Mato Grosso. A motivação para isso é o crescente aumento do número de casos de covid-19 em todo o território mato-grossense. A revelação foi feita pela deputada Janaína Riva (MDB), que participou de reunião com o governador Mauro Mendes (DEM) nesta manhã de sexta-feira (5).

Janaina revelou que a maioria dos deputados da comissão tem esse mesmo entendimento de "fecha tudo", mas que ainda nada foi despachado ou resolvido em relação a quarentena obrigatória.

Procurado, o deputado estadual Lúdio Cabral (PT), que compõe a comissão, disse que este cenário de calamidade e colapso já estava desenhado em janeiro quando ele encaminhou ao governador Mauro Mendes (DEM) um alerta sobre o enfraquecimento do sistema de saúde.

O deputado acrescentou que ainda não há um projeto e nem posicionamento específico da comissão, mas que a maioria dos parlamentares que compõe a comissão de saúde acompanham a sua ideia, apesar de alguns membros participarem da reunião com o governador em que foi criado o decreto.

Lúdio, que também é médico sanitarista, falou que tem acompanhado estudos e a evolução do vírus pelo país desde o início da pandemia e que o decreto estadual do governador Mauro Mendes é tardio, ineficiente e inapropriado.

“As pessoas estão mais dispostas ao risco de contágio durante o dia, que é quando há uma maior movimentação de pessoas, que se aglomeram em ônibus para irem ao trabalho, entre outros. Traz um efeito colateral de causar aglomeração em serviços essenciais como as que vimos na quarta-feira nos mercados”, detalhou o deputado.

O deputado também alerta que os serviços essenciais como transporte público, postos de combustíveis, supermercados, farmácia e saúde devem manter o horário de funcionamento estendido para evitar uma aglomeração como as que tem acontecido.

Preocupado também com a taxa de ocupação nas unidades de saúde que na quinta-feira (04) chegou a ultrapassar os 90%, Lúdio chama a atenção para a nova variante que é duas vezes mais transmissível que a original e que Mato Grosso é o quarto estado do Brasil em taxa de mortalidade.

A única saída para conter o avanço da pandemia em todo estado, avalia, é realizar a quarentena total por 15 dias assim como fez diversos países do mundo e que já estão com redução na taxa de mortalidade.

“Quarentena obrigatória é o que está ao nosso alcance no momento, o ideal seria acelerar a vacinação, mas como ainda a imunização está em ritmo lento, o ideal é manter a população em casa, saindo somente para as atividades essenciais”, acrescentou.

Cabral ainda completou que neste momento não há como confrontar saúde e economia, e que Mato Grosso foi o estado que mais arrecadou em 2020 e deveria criar subsídios para auxiliar os pequenos empresários, e não achar mecanismo para multar como o projeto enviado para a ALMT.

Compõem a comissão de saúde da ALMT além de Lúdio, os deputados Doutor Eugênio (PSB), Doutor João (MDB), Doutor Gimenez (PV) e Paulo Araújo (PP).

Cuiabá MT, 16 de Julho de 2024