Cuiabá, 24 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Segunda-feira, 10 de Junho de 2024, 12:34 - A | A

Segunda-feira, 10 de Junho de 2024, 12h:34 - A | A

VIRADINHA SUSTENTÁVEL

Proposta de Botelho é citada na Semana do Meio Ambiente para impulsionar a arborização em MT

Da Redação

O encerramento da celebração da Semana Nacional do Meio Ambiente, realizado neste domingo (9), no parque Mãe Bonifácia, teve como um dos destaques o Projeto de Lei 839/24, que institui a Política Estadual e cria o Sistema de Arborização Urbana no Estado, de autoria do deputado Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso - ALMT.

De acordo com a secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, o projeto ajudará na qualidade ambiental urbana e no resgate do título de Cuiabá Cidade Verde. Destaca que a arborização promove a melhoria do microclima, deixando-o mais ameno, melhora qualidade de vida. Mas, segundo ela, esse orgulho se perdeu quando foi mudada a característica da cidade, ao longo dos anos, quando o verde foi sendo substituído pelo cinza do concreto.

“Temos que somar esforços para devolver o título de Cuiabá Cidade Verde. Nosso objetivo é ajudar arborizar a Capital. Ficamos felizes com a iniciativa do deputado Botelho e de cada cidadão que possa contribuir com essa proposta, inclusive, na manutenção dessa vegetação. Temos que cuidar e manter a qualidade das árvores. Precisamos conscientizar toda população sim, que incentivem o plantio e os cuidados necessários”, afirmou a secretária, durante o encerramento da Semana do Meio Ambiente, denominada de Viradinha Sustentável, numa organização do Instituto Virada Sustentável em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente Sema-MT.

Durante o evento, ao anunciar a apresentação do grupo Flor Ribeirinha, o deputado Botelho reafirmou que cuidar do meio ambiente é uma responsabilidade de todos. Alertou que diariamente cada cidadão produz mais de um quilo de lixo, que somam 380 quilos por ano.

O deputado também falou do projeto de sua autoria, que aguarda o parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação – CCJR, vai criar ações que fomentem a arborização em todo o Estado.

“Estamos aqui encerrando a Semana do Meio Ambiente, uma semana de conscientização, de chamamento para que todos venham participar desse processo de cuidar do meio ambiente. Reciclar o lixo, não jogar lixo nos nossos rios, cuidar das nossas nascentes, plantar árvores. Enfim, são ações que têm que ser feitas para preservar o meio ambiente, diminuir o aquecimento global e evitar catástrofes, como a que ocorreu no Rio Grande do Sul. A Sema vai ser muito importante nesse projeto de arborização”, mencionou o deputado.

De Várzea Grande, Rafaela Oliveira e o marido Josué, com os três filhos, aproveitaram para curtir o parque Mãe Bonifácia e as atrações oferecidas como o Teatro de Rua.

“Deixamos os afazeres de casa e trouxemos nossos filhos para conhecerem o parque. Tivemos a sorte de encontrar esse evento lindo, neste parque que é bem arborizado”, disse Rafaela.

Doutora em Ecologia de Áreas Úmidas, a professora Cátia Nunes da Cunha informou que proposta como esse projeto contribuem sobremaneira, inclusive, com as áreas úmidas como o Pantanal.

“É extremamente importante conscientizar a população sobre a preservação e estimular o plantio de árvores. É uma ação positiva para o meio ambiente, uma boa notícia!”.

Flor Ribeirinha na Viradinha Sustentável

Premiado internacionalmente, o grupo Flor Ribeirinha leva cultura mato-grossense e conscientização sobre a proteção do meio ambiente. Fundado às margens do rio Cuiabá, no bairro São Gonçalo Beira Rio, a limpeza do rio está entre os projetos sociais do grupo.

De acordo com o diretor artístico do Flor Ribeirinha Avinner Silva, participar da Viradinha Sustentável soma com as ações desenvolvidas pelo grupo. Ele enalteceu o Projeto de Lei 839/24.

“Esse projeto realmente fará jus ao nome cultural: Cuiabá Cidade Verde. Falo pelas histórias que minha avó traz de todas as memórias da comunidade e da nossa querida Cuiabá. Esse projeto vai contribuir muito para manter a preservação e a saúde. Saindo de projeto de lei para a execução, sem dúvidas, contribuirá muito com o desenvolvimento ambiental”, concluiu.

 
 
 
 
 
Cuiabá MT, 24 de Junho de 2024