Cuiabá, 19 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2022, 06:16 - A | A

Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2022, 06h:16 - A | A

MESA DIRETORA

Russi diz estar tranquilo e não vai arredar o pé de sua candidatura a presidente

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), disse que vai manter sua candidatura à presidência da Casa de Leis, mesmo que uma nova interpretação da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) possibilite que o atual presidente, Eduardo Botelho (União), busque a reeleição.

No julgamento de uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI) sobre a Mesa Diretora da Assembleia do Paraná, os ministros do STF citam que a proibição para mais de uma reeleição ao mesmo cargo não atinge as composições eleitas antes de janeiro de 2021. Caso se aplique a Mato Grosso, esse entendimento daria a Botelho mais uma chance de continuar na principal cadeira do parlamento mato-grossense por mais de dois anos.

 

“Sobre isso a gente não conversou ainda. Eu não entendo que exista essa nova interpretação, mas isso são discussões jurídicas. O que eu posso afirmar é que sou candidato a presidente e vou continuar com a minha candidatura”, disse Russi, em entrevista à imprensa nesta quarta-feira, 14 de dezembro.

Russi destacou que a eleição acontecerá apenas em fevereiro e que novos nomes devem surgir até lá para disputar a presidência, o que não o intima a retirar seu projeto.

“É um direito dele [Botelho] ser candidato, eu falei que os 24 deputados têm condições de ser candidato a presidente, a secretário ou a qualquer cargo da Mesa. Eu sou um dos candidatos, Júlio Campos [deputado estadual eleito do União Brasil] é outro, Botelho pode ser outro, podem surgir outros nomes. Tem uma longa data ainda até a eleição, tem um prazo longo. A eleição vai ser no dia 1° de fevereiro, novos nomes devem surgir. Será bom se tivermos três, quatro ou cinco chapas, acho que é bom para o processo democrático e para o pessoal escolher aquela chapa que vai tocar a Assembleia nos próximos dois anos”, disse.

Ele ainda comentou que independente de Botelho ser ou não candidato, não haverá um racha no Legislativo. Todavia, para proteger seu projeto, Russi manterá os diálogos com os 15 parlamentares que já manifestaram simpatia ao seu projeto.

“Coloquei meu nome a disposição de novo e vou disputar com maior tranquilidade. Vou respeitar todos aqueles que colocarem o nome também para contrapor, para fazer uma outra chapa, para fazermos uma disputa dentro do que é democrático, republicano e bom para o Estado de Mato Grosso”, falou.

 
Cuiabá MT, 19 de Junho de 2024