Cuiabá, 18 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Política Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 16:01 - A | A

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 16h:01 - A | A

PERPÉTUO PODER

VÍDEO: aos risos, Botelho anuncia candidatura e pede compromisso de colegas

Da Redação

Apesar do tom de brincadeira, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (União), deixou escapar em dois momentos na última sessão ordinária de segunda-feira, 19 de dezembro, que deve ser candidato à reeleição.

Durante as discussões sobre o projeto que cria a taxa de mineração, Botelho sugeriu que os parlamentares deixassem para debater as emendas que foram pedidas em destaque durante o período de discussão. Ao questionar se todos concordavam com a ideia, ele ressaltou ser “escravo do regimento” e, logo em seguida, soltou “estou em campanha para presidente”.

 

Ao final da sessão, ao desejar boas festas, o deputado pediu aos colegas, no próximo ano, compromisso com o estado, com os mato-grossenses e com ele.

“Muito obrigado, feliz natal e próspero ano novo, que Deus abençoe a vida de vocês, que não deixe falta nada, paz, amor, amizade, solidariedade, compromisso com essa Casa, compromisso com o povo de Mato Grosso e compromisso com o deputado Botelho aqui também, não esquecem não”, riu.

Aos jornalistas, Botelho brinou dizendo que em uma escala de 0 a 10, a chance de ele ser candidato é 10.

Uma decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF), de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) sobre a Mesa Diretora da Assembleia do Paraná, o terceiro item do despacho cita que a proibição de mais de uma recondução ao mesmo cargo não atinge as composições eleitas antes de janeiro de 2021.

“[…] o limite de uma única reeleição ou recondução, acima veiculado, deve orientar a formação da Mesa da Assembleia Legislativa no período posterior à data de publicação da ata de julgamento da ADI 6.524, de modo que não serão consideradas, para fins de inelegibilidade, as composições eleitas antes de 7.1.2021, salvo se configurada a antecipação fraudulenta das eleições como burla ao entendimento do Supremo Tribunal Federal”, diz trecho do despacho.

Esse entendimento pode beneficiar Botelho que busca a quarta recondução ao cargo. Em 2021, ele chegou a ser impedido de assumir o terceiro mandato após o Supremo entender que era inconstitucional, mas retornou à função no início deste ano.

Apesar da "brincadeira", as falas de Botelho movimentam o cenário interno do Legislativo. Há menos de um mês, ele anunciou que desistiria do projeto devido a uma resposta dada pelo STF. Com isso, Max Russi começou a articular sua candidatura a presidente. A deputada Janaina Riva (MDB) chegou a comentar sobre a possibilidade de Botelho ser novamente postulante ao cargo com Russi como primeiro-secretário, repetindo a atual dobradinha.

Vídeo:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Cuiabá MT, 18 de Junho de 2024