Cuiabá, 25 de Junho de 2024
Icon search

CUIABÁ

Judiciário Sexta-feira, 18 de Novembro de 2022, 16:41 - A | A

Sexta-feira, 18 de Novembro de 2022, 16h:41 - A | A

VOTOS CONGELADOS

Ação que pode tirar vaga de Juca na AL começa a ser julgada na próxima sexta no TSE

Da Redação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) marcou para o dia 25 de novembro o início do julgamento do recurso que pede o descongelamento dos votos recebidos pelo ex-prefeito de Chapada dos Guimarães, Gilberto Melo (PL). Ele foi candidato a deputado estadual nas eleições deste ano, mas teve a candidatura barrada após ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

Se os ministros do Tribunal acatarem a medida, poderá haver mudança na composição da próxima legislatura da Assembleia.

 

O deputado Delegado Claudinei (PL) aposta nessa vitória para alterar o coeficiente eleitoral do PL. Nas contas de Claudinei, uma decisão favorável ao descongelamento dos votos de Gilberto Mello, que recebeu 7.260 votos, fará com que o PL fique 160 votos à frente do MDB.

Assim, Claudinei conquistaria sua reeleição pela regra das sobras do coeficiente eleitoral, tirando a vaga de Juca do Guaraná (MDB), presidente da Câmara de Cuiabá, que também conquistou a eleição nas sobras do MDB. Claudinei recebeu 21.317 votos, enquanto Juca do Guaraná recebeu 20.723 votos.

Claudinei acredita que as mudanças recentes na Lei de Improbidade Administrativa podem ajudar no seu caso.

O julgamento do recurso, que será realizado no formato virtual, seguirá até o dia 1° de dezembro. Gilberto apresentou petição pedindo a retirada do recurso, mas Claudinei “correu” para que o recurso continue em julgamento no TSE.

‘CHANCES NULAS’

O deputado estadual eleito Juca do Guaraná Filho disse estar tranquilo em relação ao recurso.  O emedebista disse não acreditar que os votos do liberal sejam descongelados, devido às sucessivas derrotas que ele coleciona no Judiciário.

Juca avalia que se Gilberto conseguir um resultado positivo, será algo 'inacreditável'. Ele ainda afirma que a tramitação desse processo não atrapalha sua candidatura e garantiu que o MDB está acompanhando de perto o caso, para agir se for necessário.

“Nós estamos muito tranquilos. O Gilberto foi enquadrado na Ficha Limpa. Foi na primeira instância, foi na segunda instância, o Tribunal de Justiça por sete votos a zero, foi no STJ [Superior Tribunal de Justiça], foi também negado o direito que ele pudesse ser candidato e agora está no TSE. Seria algo inacreditável caso voltasse o Gilberto com a contagem de votos dele, uma vez que ele nem sequer poderia pleitear, porque ele nem ganhou a eleição”, destacou Juca.

 
Cuiabá MT, 25 de Junho de 2024