Cuiabá, 22 de Maio de 2024
Icon search

CUIABÁ

Opinião Segunda-feira, 18 de Março de 2024, 09:59 - A | A

Segunda-feira, 18 de Março de 2024, 09h:59 - A | A

FRANCISNEY LIBERATO

Eles foram embora

Francisney Liberato*

[…] quando ouviram isso, todos foram embora, um por um, começando pelos mais velhos. João 8:9

Muitas vezes, as pessoas se colocam como acusadores e nem sempre reconhecem ou percebem que estão nessa posição. Criticar e acusar sem promover uma solução não serve para nada.

Depois da repreensão feita pelo Mestre, os acusadores caíram em si, e foram embora um a um, começando pelos mais experientes.

Pode ser que as palavras do Mestre tenham tocado profundamente aqueles homens, o que os fez perceberem que eles também eram pecadores, que não poderiam fazer o papel de acusadores ou julgadores da vida alheia.

Como fazer, atualmente, para que os acusadores caiam em si e façam reflexão de suas vidas e deixem de perseguir? A única solução que vejo para essa situação é fazer com que eles tenham um contato genuíno com Jesus Cristo. Ele lhes proporcionará uma nova visão de mundo e de como lidar com as pessoas.

Perceba que no enredo do texto bíblico os mais idosos foram os primeiros a irem embora. Pode ser pela sabedoria e experiência da vida que conseguiram entender o propósito das palavras de Cristo naquele momento, como também por uma questão de hierarquia e respeito aos mais experientes, que os jovens esperaram o tempo certo para lhes seguir o exemplo.

Aqueles homens tiveram medo de ter os seus pecados revelados perante aquele povo que observava a cena.

De todo modo, todos os acusadores foram embora. Compreenderam o olhar e as palavras sinceras de Cristo, os quais impactaram as suas vidas.

Se você, hoje, se encontra rodeado de pessoas com “pedras nas mãos”, julgando o seu modo de ser e viver, lembre-se de que, assim como na história daquela mulher, os acusadores, quando tiveram contato com o Mestre, abandonaram a posição de perseguidores e julgadores e foram embora. Quem somos nós para julgar alguém?

O mesmo é possível hoje. Basta oferecer aos acusadores a palavra Viva que transforma a vida das pessoas, mesmo dos críticos, acusadores e julgadores.

*Francisney Liberato é Auditor do Tribunal de Contas. Escritor. Palestrante. Professor. Coach e Mentor. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Membro da Academia Mundial de Letras. Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida”, “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2”, “Como falar em público com excelência”, “Legado”, “Liderança”, “Ansiedade”, “Mude sua vida em 50 dias Premium”, “Inteligência Emocional”, “Manual do Concurseiro”, “Sabedoria”, “Discípulos”, “Educação Financeira”, “Recordar é Viver” e “Manual de Oratória”. http://www.francisney.com.br

 
 
Cuiabá MT, 22 de Maio de 2024